Reflexões Acerca Do Direito Sistêmico: Da Constelação Familiar E Sua Aplicabilidade No Poder Judiciário

Norton Maldonado Dias, João Guilherme Scheffler
2020 Revista Científic@  
O objeto do presente trabalho corresponde ao estudo do Direito Sistêmico, diante das novas ferramentas que passam a ser utilizadas na resolução dos conflitos, tais como a Constelação Familiar. Assim, trata-se da problemática questão da atualização do Judiciário, frente às mudanças de conceitos sociais e quebra dos paradigmas, uma vez que o desenvolvimento humano busca novas fontes de resolver os conflitos criados em sociedade. Na tentativa de alcançar este objetivo principal, correspondente a
more » ... monstrar a efetividade do Direito Sistêmico dentro do Poder Judiciário, a proposta procurou desenvolver primeiramente os aspecto moral, filosófico e científico, apresentando assim as bases da reforma do Código de Processo Civil. Do aspecto moral e filosófico, releva-se a necessidade de adequação de métodos que podem ser considerado muitas vezes, aos olhos dos leigos, misticismo, hermetismo, dentre outros conceitos prolixos. Já o fator científico, está delineado no presente trabalho em patamares muito relevantes, dentre os quais, destaca-se os estudos científicos que desenvolveram e aprimoraram os mecanismos da Constelação Familiar para que hoje pudesse estar sendo utilizada e bem aceita pelos Tribunais. Vale ainda ressaltar expressivas discussões acerca da aceitação dos juízes e tribunais quanto a utilização da ferramenta, bem como, da aceitação das partes na utilização para resolução dos conflitos. O trabalho se utiliza da metodologia dedutiva bibliográfica, utilizando-se como principais fontes a doutrina e jurisprudências, bem como, livros aprofundados que explicam o que é a Constelação Familiar. O trabalho visa demonstrar os benefícios da implementação cada vez maior do Direito Sistêmico, bem como, demonstrar quais os resultados obtidos até o presente momento. A pesquisa foi desenvolvida sondando a hipótese de que o Direito Sistêmico é uma inovação que pode ser o desafogamento do Poder Judiciário, e, quiçá, um grande passo no desenvolvimento da humanidade, uma vez que possibilita não só a resolução do conflito, mas também, coloca um ponto final em uma grande carga emocional e psicossomática relacionada com os conflitos que desencadearam a demanda judicial.
doi:10.29247/2358-260x.2019v6i2.p84-101 fatcat:p46dgfheoraj3ighfmokumq4ca