 OS JOVENS PODEM SER SUJEITOS NA POLÍTICA CONVENCIONAL BRASILEIRA?

Christian Pierre De Brito Gonçalves, Luiz Carlos, Castello Branco, Rena
2016 unpublished
RESUMO: A importância da participação política da juventude brasileira é algo que se encontra registrado, na história do Brasil. Porém, nos dias de hoje percebemos que, as juventudes continuam distantes das formas de participação política tradicionais, que têm a representação como fundamento. Existe ainda, uma grande descon-fiança por parte da juventude brasileira, nas instituições políticas tradicionais. Diante deste cenário, este estudo buscou compreender se este distanciamento é motivado por
more » ... uma moratória, imposta pelas instituições políticas tradicionais, aos jovens brasileiros. Para tal, foram utilizados dados das eleições de 2012 e 2014, coletados no site do Tribunal Superior Eleitoral. O tratamento e análise destes dados, que teve a juventude como foco, mos-trou que existe de fato uma moratória, imposta aos jovens pelas instituições tradicionais e sistema político brasi-leiro. ABSTRACT: The importance of the participation of the Brazilian youth on politics is something that is recorded on Brazilian History. However, now days we realize that the youth remains distant of all forms of participation on traditional politics that has representation as its foundation. However, there is still a great suspicion by the Brazilian youth, about traditional Brazilian political institutions. Before this scenario, this study sought to understand whether this distancing is motivated by an imposed moratorium by traditional political institutions to young Brazilians. For such, the collected data from the 2012 and the 2014 elections, found on the electoral Supreme Court site, was used. The processing and analysis of the a data that had youth as the focus, showed that it still exists, in fact, a moratorium impose on the young Brazilians by traditional Brazilian institutions and political systems. Este artigo busca realizar uma análise da participação política dos jovens brasileiros, nas instituições políticas tradicionais, mesmo cientes de que vivemos novos tempos, em que a democracia representativa se encontra em crise e surgem novas formas de participação, prin-cipalmente por parte da juventude, no mundo todo. Buscaremos entender, ao longo do artigo se existe uma moratória imposta à juventude, por parte das instituições políticas tradicionais, que justifiquem o distanciamento dos jovens brasileiros, desta forma de participação política. Dados da pesquisa "Juventude Brasileira e Democracia-Participação, Esferas e Polí-ticas Públicas", realizada pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas-IBASE e pelo Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais-Instituto Pólis (2006) revelam, a pouca participação da juventude, em grupos, movimentos ou entidades, que tenham o exercício da política como objetivo.
fatcat:cichltdgmva3pgqmnylcivkfky