RELAÇÃO ENTRE INDICADORES SOCIAIS E DE SAÚDE NOS MUNICÍPIOS AO LONGO DO RIO POTI NO ESTADO DO PIAUÍ

Apresentação, Issne Oral S A N A R E
unpublished
INTRODUÇÃO: O conceito e a aplicação de indicadores sociais e de saúde podem e devem ser utilizados como ferramentas para auxiliar o gerenciamento da qualidade de vida da população. OBJETIVO: Verificar a relação entre os indicadores sociais e de saúde nos municípios ao longo do curso do rio Poti no estado do Piauí. METODOLOGIA: É um estudo de caráter descritivo e de abordagem quantitativa. Os dados de indicadores sociais e de saúde dos municípios ao longo do rio Poti (Buriti dos Montes,
more » ... dos Montes, Juazeiro do Piauí, Castelo do Piauí, Novo Santo Antônio, São João da Serra, Prata do Piauí, Lagoa do Piauí, Beneditinos, Demerval Lobão e Teresina), no estado do Piauí, são do banco de dados do Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Verificou-se associação entre as variáveis através do teste de correlação, com nível de significância de 5%. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Nos municípios pesquisados, encontrou-se relação negativa forte entre IDHM e taxa de analfabetismo (-0,93; p<0,0001), % de população extremamente pobre (-0,84; p<0,003); renda per capita e taxa de analfabetismo (-0,89; p<0,0004); e moderada entre esperança de vida ao nascer e taxa de analfabetismo (-0,75; p<0,01). Tais resultados indicam a necessidade de programas e políticas de erradicação do analfabetismo e de aumento de renda para melhorar os índices de IDHM. Encontrou-se também relação positiva forte entre IDHM e população urbana (0,93; p<0,0001); renda per capita e população urbana (0,98; p<0,0001); esperança de vida ao nascer e IDHM Educação (0,71; p<0,02); e moderada entre renda per capita e esperança de vida ao nascer (0,606; p<0,04), IDHM Longevidade (0,66; p<0,03). Esses achados sugerem que municípios com maior população urbana ofertam melhor estrutura e serviços, incluindo os dados que com uma educação melhor tem-se maior acesso aos cuidados, o que aumenta a esperança de vida ao nascer. Quanto à % da população servida nos municípios com água encanada, encontrou-se uma correlação positiva com renda per capita (0,64; p<0,05); esperança de vida ao nascer (0,80; p<0,006); IDHM Longevidade (0,80; p<0,006); IDHM de Renda (0,66; p<0,04); % de domicílios com energia elétrica (0,78; p<0,008) e uma correlação negativa com a mortalidade infantil (-0,79; p<0,006); taxa de analfabetismo (-0,65; p<0,04); % de extremamente pobres (-0,64; p<0,05); % de pessoas em domicílios com situação vulnerável (-0,75; p<0,01). O acesso à água é fundamental para os indivíduos em vários aspectos evidenciados pelos dados, que sugerem relação entre seu acesso e aumento da esperança de vida, da longevidade, da renda e diminuição na mortalidade infantil, na taxa de analfabetismo e na % da população extremamente pobre e em situação vulnerável. CONCLUSÃO: A melhoria do IDHM desses municípios ocorre pela presença de políticas e programas governamentais de erradicação do analfabetismo, aumento de renda familiar, de distribuição de água nos domicílios e também pela maior oferta de serviços e estruturas nas cidades maiores.
fatcat:uwhl7yvmifhqhm5w2dnw5pbuau