Metodologia para adaptação de conteúdo editorial imagético para deficientes visuais Metodology to adapt editorial imagery content for visually impaired people

Dominique Adam, Carolina Calomeno
unpublished
metodologia de design editorial, adaptação inclusiva, deficientes visuais O objetivo desse artigo é apresentar uma metodologia para adaptar representações gráficas de um produto editorial para crianças com deficiência visual congênita, ou seja, aquelas que já nasceram com a deficiência ou a adquiriram até os cinco anos de idade. As pesquisas teóricas elucidaram o assunto e a pesquisa de campo observacional com as crianças foram imprescindíveis para a efetivação do projeto inclusivo. Utilizando
more » ... lusivo. Utilizando técnicas de produção gráfica diferenciadas e independentes do método braile, o projeto de adaptação inclusiva visa estimular as habilidades sinestésicas necessárias à pré-alfabetização-a partir de pesquisa, identificação e análise de materiais direcionados-através da tradução intersemiótica para posterior adaptação gráfica. editorial design methodology, inclusive adaptation, visually impaired people The aim of this article is to present a methodology to adapt visual representations of an editorial product for children with congenital visual impairments, those who have been born with visual impairment or its detection occurred until 5 years old. The theorical researches explain the subject and the observational field research with the children were essential to actualize the inclusive project. Using different kinds of graphic production independent of Braille process, this inclusive adaptive design urges to synesthesics' skills needed to literacy-from research, identification and analisys of different graphic materials-through intersemiotic translation for graphic adaptation afterwards. In pair with academical researches, the field research was indispensable to conclude this inclusive adaptive design. 1. Introdução A linguagem é um tipo de técnica que pode ter efeitos decisivos na vida do indivíduo e na vida das pessoas a seu redor, sendo necessária para as mais variadas atividades: informar-se, comunicar-se, interpretar um poema, ler um livro. Através da linguagem escrita, falada, desenhada é possível adquirir conhecimento, entretenimento e se localizar no mundo. Uma forma de interação entre pessoa-mundo é dada através da leitura, dos livros extensos ou curtos, lúdicos ou sistemáticos os quais são imprescindíveis para a alfabetização. Segundo Richard Bamberger (1994, p. 34), "Se conseguirmos fazer com que a criança tenha sistematicamente uma experiência positiva com a linguagem, estaremos promovendo o seu desenvolvimento como ser humano." De fato a leitura e os livros em geral têm suma importância para o desenvolvimento das pessoas, seja propondo entretenimento ou conhecimento. A literatura infantil, por sua vez, traz desde cedo a intenção de fazer com que os pequenos seres desbravem o mundo. O livro infantil é utilizado como recurso pedagógico e pode ser um auxílio para compor, enriquecer, constituir bagagem intelectual de cada um. Além de auxiliar na alfabetização, este tem o potencial de despertar curiosidade, auxiliar no processo de captação e comparação de coisas, objetos, pessoas, lugares, etc. Porém, estas peculiaridades que os livros possuem são pouco utilizadas em materiais gráficos destinados às pessoas com deficiência visual. São necessárias muitas palavras para representar uma ilustração, por exemplo. Como descrever as cores de um arco íris para uma criança que possui deficiência visual? As palavras servem como apoio, mas é necessário proporcionar aos deficientes visuais experiências tão ricas quanto aquelas vividas pelos videntes.
fatcat:usfnh34hmvgyld5qvisfxvdaha