Descerrando horizontes de Christianne Lucce Gomes, Rodrigo Elizalde e Ana Carolina Ribeiro

Por Romilda, Aparecida Lopes
unpublished
Este pequeno texto visa apresentar, de forma breve e simples, os autores Christianne Luce Gomes, Rodrigo Elizalde e Ana Carolina Ribeiro. Ao aceitar essa tarefa me deparei com uma desaa adora e arriscada "empreitada": discorrer, em breves linhas, sobre a trajetória acadêmica e proo ssional de três pesquisadores exímios. Para além das formalidades acadêmicas, optarei por descrever inicialmente os valores humanos que cada um possui. Gostaria de salientar que, antes de serem pesquisadores, eles
more » ... quisadores, eles são pais, lhos e pessoas que também enfrentam e lidam com as nuances da vida cotidiana. Em minha formação acadêmica na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), sempre me recomendavam um livro ou um texto para as discussões das disciplinas no Curso de Turismo, mas nunca havia parado para pensar: "Quem são as pessoas por trás da autoria desses parágrafos? Ou, quando chegava a ree etir, me indagava "será que um autor ou uma autora são seres humanos comuns?". Muitas vezes eu associava as imagens do autor e do pesquisador à gura de artistas, de verdadeiras celebridades bem distantes da minha realidade. Ou, quando não, os via como máquinas, verdadeiros "robôs" capazes de produzir sem entraves e em volumes elevados suas obras, sem precisar se preocupar com a vida cotidiana. Autores eram, para mim, aqueles que não tinham contas a pagar, problemas a resolver e nem família para cuidar. Robôs ou celebridades... Em qual categoria encaixar esses pesquisadores que vou apresentar? Eles seriam "humanos"? Já adianto que, durante a minha trajetória junto a esses estudiosos no Mestrado em Estudos do Lazer e como membro do Grupo de Pesquisa OTIUM, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pude compreender que, sejam pesquisadores e/ou autores, eles estabelecem relações muito próximas com os seus alunos e leitores. Pude, além disso, constatar que as suas vidas também são construídas a partir dos acontecimentos do dia a dia e que eles se aproximam, em suas investigações, das possibilidades e dos desaa os para a humanização das relações sociais, principalmente considerando o prisma do lazer, objeto e perspectiva de estudo de todos eles. Apesar de possuírem formações e trajetórias de vida bem distintas, eles possuem um objetivo comum: estudar e compreender o lazer na sociedade contemporânea, sobretudo no contexto latino-americano. Enquanto pesquisadores, optaram pelo desaa o de estudar o lazer sob a ótica de uma região até bem pouco tempo vista como marginal. Estudiosos que buscam romper com a lógica hegemônica e com alguns dos paradigmas teóricos da ocidentalidade, contribuindo para a construção de saberes sobre esse fenômeno social que possam ir além das dicotomias com o trabalho e com as obrigações. Ao reconhecerem a pluralidade da América Latina enquanto campo de estudos para o lazer-aí incluído o também diverso e instigante contexto brasileiro-, eles procuram constituir relações outras com esse campo de estudos, descortinando a complexidade que envolve essa prática social. Assim, muitas das publicações desses estudiosos revelam o quanto eles têm sido desaa ados e encontram diferentes entraves em suas pesquisas, uma vez que poucos estudos se dedicaram a investigar e a situar essa prática no contexto latino-americano. Diante de todas as dii culdades, esses pesquisadores têm trabalhado sob uma perspectiva crítica e "inovadora" e, para muitos, "transgressora" no sentido de considerar o lazer como uma necessidade humana e como uma dimensão da cultura caracterizada pela vivência lúdica de manifestações culturais no tempo/espaço social.
fatcat:7fqlbjrovrealmtwd4wbnub6fm