Anonáceas provocam mortalidade em larvas de Aedes aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera:Culicidae)¹

R Bioci, Porto Alegre
2013 unpublished
RESUMO: (Anonáceas provocam mortalidade em larvas de Aedes aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera:Culicidae)). Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito biocida de Annona crassiflora, A. dioica, A. mucosa, A. coriacea e Cardiopetalum calophyllum sobre larvas de A. aegypti. As concentrações testadas foram 1,0, 0,8, 0,6, 0,5, 0,2, 0,1 mg/mL, para extratos brutos e/ou frações de A. crassiflora, A. dioica e C. calophyllum e 0,1, 0,08, 0,05, 0,02 e 0,01 mg/mL, para os extratos brutos de A. mucosa
more » ... rutos de A. mucosa e A. coriacea. Em cada solução foram adicionadas 20 larvas de 3° estádio de A. aegypti e a mortalidade larval foi registrada após 24 horas de exposição aos tratamentos e os dados submetidos à análise de variância e teste de comparação de médias. A concentração letal (CL 50 ) foi determinada por Probit. A. coriacea em metanol e hexano e A. mucosa em metanol apresentaram 100% de mortalidade em 0,1 mg/mL. A. crassiflora apresentou mortalidade superior a 90% em 1,0 mg/mL, no extrato bruto metanólico, hexânico, diclorometano e na fração hexânica. As frações hidroalcóolica, acetato de etila e clorofórmio não apresentaram atividade inseticida. Nas espécies A. dioica e C. calophyllum com extrato bruto a mortalidade foi inferior a 50%. Portanto, A. crassiflora, A. coriacea e A. mucosa em metanol e hexano são promissoras no desenvolvimento de futuros biocidas, para o controle do vetor da dengue. ABSTRACT: (Annonaceae cause mortality in Aedes aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera: Culicidae)). This work aimed at to evaluate the effect biocidal of Annona crassiflora, A. dioica, A. mucosa, A. coriacea and Cardiopetalum calophyllum in different solvents on larvae of A. aegypti after 24 hours of exhibition, being the data submitted to the variance analysis and test of comparison of averages. The lethal concentration (LC 50 ) it was certain for Probit. A. coriacea in methanol and hexano and A. mucosa in methanol presented 100% of mortality in 0,1mg/mL, with LC50 0.007, 0.007 and 0.010, respectively. A. crassiflora presented superior mortality to 90% in 1.0 mg/mL, in the extract rude methanolic (CL 50 0.100), hexane (LC 50 0.507), dichloromethane (LC50 0.185) and in the fraction hexane (CL50 0.433). The fractions hidroalcoolica, etila acetate and chloroform didn't cause mortality. In the species A. dioica and C. calophyllum the mortality was subscript to 50%. Therefore, A. crassiflora, A. coriacea and A. mucosa, in the solvents methanol and hexane are promising species for the development of futures biocides in the combat to the dengue vector.
fatcat:jnk3ew2rrrdr5fap77uff5bxe4