Compreensão da prática médica na perspectiva de usuários do PSF rural de Sacramento/MG [thesis]

Haroldo da Silva Santana
Ao meu pai João, que com sua simplicidade e ironia, indicou que a vida tem de ser levada com maior leveza. À minha mãe Lourdes, meu exemplo maior de determinação e amor, sempre presente em meu coração e meu pensar. Aos meus irmãos João, Ciríaca, Elcior, José Augusto e Telma, pelo exemplo e grande amizade. Morro de saudades de vocês. A Águida, que com seus olhos claros e sorriso radiante, iluminou nossa caminhada pelas Geraes e pela vida. Obrigado por tudo. Aos meus filhos Flora, Lara e Haroldo,
more » ... ra, Lara e Haroldo, que me ensinam todo dia que a felicidade está nas coisas simples da vida e fazem aumentar, paradoxalmente, o que já é infinito: meu amor por vocês. À Maria, Rafael, e Dielly por todos os momentos de ajuda mútua nesses tempos de dificuldades. AGRADECIMENTOS Ao orientador Prof. Antonio Ruffino Neto, gentilíssima pessoa, pela confiança em que eu poderia dar cabo da tarefa do mestrado, pela efetiva contribuição na discussão do tema e na construção do trabalho e por ter propiciado espaço de criatividade e liberdade de pensamento. A Vera Navarro, minha orientadora no primeiro ano do mestrado, pelas valiosas reflexões sobre o tema e a metodologia no estudo e, principalmente, pela disciplina ministrada a lembrar do papel ontológico que o trabalho exerce em nossas vidas. A professora Maria José Bistafa Pereira, um belíssimo exemplo de garra, inteligência e disposição ética no trato pessoal e coisa pública. Uma preciosidade. Admiro muito você. Ao professor Marco Antonio de Castro Figueiredo, pelas reflexões valiosíssimas acerca do trabalho e da vida. Uma amizade permeada pela esperança e projetos por um mundo melhor nesses tempos em que "tudo que é sólido desmancha no ar". A professora Maria do Carmo Caccia-Bava, pela competência profissional e por ter aceitado participar da banca de qualificação e suas valiosas contribuições na disciplina Política de Saúde. Aos professores do Departamento de Medicina da Comunidade, pela competência e capacidade de transmitir seus conhecimentos. Às funcionárias do Departamento, pela competência e solicitude em atender às demandas dos alunos. Aos moradores das comunidades rurais com quem convivi -e a quem devo muito do que sou -no decorrer do desenvolvimento do trabalho como médico: Riachinho, Arinos, Buritis, Formoso, Urucuia, Carbonita e Acaiaca. Com vocês, especialmente Formoso e Carbonita, o trabalho se enredou por todos os cantos da vida. Às comunidades rurais de Sacramento, que me acolheram em suas casas e seus corações e que foram artífices na construção de um projeto de saúde que não separa o fazer do avaliar, do fazer de novo e do criar. Não separa a promoção da prevenção, da assistência, da reabilitação, tudo acontecendo ao mesmo tempo agora, como a própria vida. Às agentes de saúde do PSF Rural de Sacramento Lúcia, Maria do Desemboque, Sandra, Maria das Graças, Vicentina, Rosa e Ana Maria -um exemplo de vida e dedicação à população rural. Aos amigos e companheiros de jornada Edward, Samira e Elisangela, com quem tive o prazer e a honra de trabalhar e construir uma proposta e uma prática de trabalho que me enchem de orgulho. Obrigado a vocês. Aos docentes e estudantes do Internato Rural da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, em especial ao Leonardo Pinho Ribeiro, pela grande amizade e pelo começo de uma aventura que mostrou muitos caminhos para se aproximar da realidade das pessoas. Ao Afrânio, lá longe nas Minas de todos os Santos, mostrou que a seriedade e a disciplina na relação com a comunidade, permeada pela amizade e genuína preocupação com a vida das comunidades, podem alavancar um trabalho conjunto digno do melhor na tradição da saúde coletiva brasileira. Ao Dr. Paulo Castanheira, que cumprimentava a todos com seu largo sorriso e assim trabalhava o dia todo -dias de estafante trabalho -um bom exemplo de como o profissional médico deve se conduzir na relação com seus pacientes e equipe. E agradeço aos novos companheiros de Itirapuã: os agentes de saúde e auxiliares de enfermagem, e em especial a Maria Alice e Marília Augusta, que se organizaram para que minhas ausências devido ao mestrado não fossem tão sentidas pela população adscrita ao PSF. vii RESUMO SANTANA, H. S. -Compreensão da prática médica na perspectiva de usuários do Programa de Saúde da Família Rural de Sacramento/MG. Ribeirão Preto (2008). Dissertação (Mestrado). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. Estudo de abordagem qualitativa realizado junto aos usuários de famílias adscritas a uma equipe rural do Programa de Saúde da Família (PSF) de Sacramento/MG que teve por objetivo geral compreender a prática profissional a partir da identificação de crenças e representações das famílias das comunidades rurais sobre as relações que estabelecem com o profissional médico, no contexto das vivências de atendimento e participação no Programa Saúde da Família. A compreensão da prática médica é balizada através da vinculação da medicina com os componentes políticos e ideológicos que se moldam em seu entorno. Partese do pressuposto que a prática médica não é neutra ou desinteressada mesmo que seus agentes não tenham disso consciência. A medicina, e seu exercício, a prática médica, conformam um dos processos de reprodução da estrutura da sociedade que torna os cidadãos socialmente desiguais. Trabalhamos com três grupos focais compostos por 8 a 12 representantes das famílias de três comunidades rurais -microáreas -da área de abrangência do PSF Rural. Utilizamos a análise temática com a identificação de três categorias temáticas: Disponibilidade, Legitimidade e Contexto Geral do Trabalho Médico. Na Categoria I -Disponibilidade -a compreensão da prática médica foi marcada pela concepção do Rapport enquanto facilitador do vínculo com o usuário, pela disponibilidade para a atenção e tato nas relações. Ainda nesse tema, foram identificadas representações que avaliaram o Interesse e a Empatia em atender demandas não especificamente médicas como um elemento que estabelece certa identidade entre o médico e o usuário/ comunidade; a Eqüidade enquanto critério que garante o acesso às práticas de saúde sem discriminação, e o Tempo como categoria importante que garante o acessar adequado do médico. Na Categoria II -Legitimidade -os conteúdos foram marcados por representações que expressam Conflito nas relações com o profissional médico, especialmente a partir de maior acesso da população à informação sobre a medicina, que já não aceita pacificamente certas determinações do profissional; também as crenças foram marcadas por conteúdos que expressam o Convívio com as populações atendidas e a Competência que está relacionada aos aspectos técnicos da prática médica. Na Categoria III -Contexto do Trabalho Médico -identificou-se o tema Politização em que os conteúdos referem a outro nível de determinação acima do trabalho médico; e nas Condições de Trabalho a referência é feita ao contexto de vida e trabalho do profissional da medicina como critério de compreensão da prática médica. Esses temas trazem questões interligadas, mas que não se superpõem exatamente umas às outras conquanto constituam indagações específicas e cuja compreensão requer considerá-las separadamente. Destacamos com relevância a amplitude dos temas retratados nas crenças e representações da população usuária do PSF Rural habilitando-o -o usuário -como um interlocutor privilegiado ao tratar-se dessa temática, de modo que seria legítimo e prudente que as políticas públicas do setor saúde e da formação do profissional médico não ficassem restritas aos muros das universidades. Palavras chave: Prática médica, Programa de Saúde da Família, Metodologia qualitativa. viii ABSTRACT SANTANA, H.S. -Comprehension of medical practice in users' perspective of Rural PSF of Sacramento/MG. Ribeirão Preto (2008). Dissertação (mestrado). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo. This qualitative study was developed with users of enrolled families by a rural group of Family Health of Sacramento/MG which intended to understand the professional practice despite of the identification of beliefs and representations of families from rural communities about the relationships that establish with the professional doctor, in the context of the experiences of consideration and participation in Family Health. The comprehension of the medical practice is done through the link of medicine with the political and ideological components that adapt themselves according to their surroundings. It is presumed that medical practice is not neuter or disinterested even with its agents do not have in mind their conscience. The medicine, and its duty, the medical practice, conform one of the process of reproduction of the society's structure that makes the citizens be socially unequal. We worked with there focused group compound of 8 to 12 families representants of three rural communities -micro areas -of rural Health Family's reached area. We used the thematic analyzes with the identification of three thematic categories: Availability, Legitimately and General context of medical wok. In Category I -Availability -the comprehension of medical practice was set by the conception of Rapport while easy element that makes way to entail the user, by availability for the attention and feeling in the relationships. In this issue yet, it was identified representations that tested the Interest and the Empathy in answering requests not specifically medical as an element that establishes certain identity between doctor and user/community; the Equity while subject that guarantees access to health practices without discrimination and, the Time as an important category that assures the direct contact with the doctors. In Category II -Legitimately -the researches were set by representations which express Conflict in the relationships with the doctors, especially despite the moment bigger access of population to information about medicine, that is not already accepted peacefully in certain doctor's requirements; The beliefs were also set by subjects that the Acquaintance with the answered populations and the Competence that is related to technical aspects in the medical practice. In Category III -Context of Medical Work, it was identified the issue Politicization which refers to another level of determination over medical work; and, in Work conditions, the reference is done according to the doctor's life and work context as a way to understand the medical practice. These issues arouse interconnected questions, however, these ones are not exactly supposed to each other while these interrogate specific questions whose understanding demands consider them apart. We demonstrated with relevance the amplitude and pertinence of the shown subjects in the beliefs and representations of the population that use the Rural Family Health making way -the user -to privileged agent when this issue is demonstrated. In doing so, it would be legitimate and prudent that the building up and test of the health sector's public policies and medical professional formation do not get closed inside the universities.
doi:10.11606/d.17.2009.tde-15012010-101607 fatcat:5dhls4p3kbdy7c2wvvhlr7if5q