Evolução do uso e valorização das espécies madeiráveis da Floresta Estacional Decidual do Alto-Uruguai, SC

Ademir Roberto Ruschel, Eunice Sueli Nodari, Miguel Pedro Guerra, Rubens Onofre Nodari
2005 Ciência Florestal  
Com base nas informações coletadas em 41 entrevistas feitas junto a madeireiros, ex-madeireiros e colonizadores, determinou-se quais as espécies potencialmente madeiráveis, o valor de uso e a valorização econômica das espécies madeiráveis para os remanescentes da Floresta Estacional Decidual na região do Alto--Uruguai, SC, desde o início da colonização daquela região. A diversidade de espécies florestais de uso madeirável conhecida popularmente na região foi de 63 espécies. Contudo, em termos
more » ... ontudo, em termos de dominância esse grupo reduz-se a 15 espécies. A maior dominância foi observada para as espécies Apuleia leiocarpa, Parapiptadenia rigida, Balfourodendron riedelianum, Nectandra megapotamica, Patagonula americana, Luehea divaricata, Cedrela fissilis, Ocotea diospyrifolia, Holocalyx balansae, Myrocarpus frondosus, Cabralea canjerana e Peltophorum dubium. As espécies de maior valor comercial foram Cordia trichotoma, Cedrela fissilis, Myrocarpus frondosus e Balfourodendron riedelianum. Já Schefflera morototoni, Aralia warmingiana, Machaerium stipitatum, Chrysophyllum marginatum e várias espécies da família Lauraceae apresentaram, no decorrer do tempo, incremento no uso e na comercialização. O valor de uma espécie é condicionado tanto pela qualidade quanto pela quantidade ofertada. Em geral, verificou-se uma evolução no valor das espécies bem como na indústria madeireira que utilizou várias maneiras para se adaptar às demandas desses produtos florestais.
doi:10.5902/198050981734 fatcat:7dnry5wao5fidjqpebgawc5sni