PLANEJAMENTO URBANO EM TERESINA: ANÁLISE DAS PROJEÇÕES DE EXPANSÃO URBANA

Msc Rodrigo Da, Silva Rodrigues
2013 Revista Equador (UFPI)   unpublished
Programa de Pós-graduação em Geografia/PPGEO-UFPI O tema do Planejamento Urbano é de relevância ímpar para a sociedade contemporânea na medida em que não se admite mais que as cidades se desenvolvam à revelia. A tarefa de se realizar e discutir sobre essa atividade não cabe mais apenas aos urbanistas, como outrora, mas sim a muitas outras áreas do conhecimento que ao fazerem suas leituras dos ambientes urbanos, contribuem para uma compreensão bem mais ampla das cidades. A Geografia tem um papel
more » ... grafia tem um papel de destaque nessa reflexão, na medida em que é responsável pela análise de uma instância central da sociedade: a dimensão espacial. Diante disso, essa pesquisa se propõe a analisar o diagnóstico e as projeções da expansão urbana de Teresina-PI presentes nos planos urbanos elaborados para essa cidade. Para tanto, buscou-se realizar uma reflexão sobre o Planejamento Urbano no mundo e no Brasil e de sua relação com a Geografia; fazer o levantamento dos planos urbanos elaborados para Teresina, e ainda, discutir a concepção geral de cada um destes documentos no que tange ao diagnóstico e às projeções do crescimento urbano da cidade. Para dar subsídios teóricos para a análise que se fez ao longo do trabalho, valemo-nos de pesquisas bibliográficas, tanto em fontes acadêmicas quanto em institucionais, com destaque para os próprios planos urbanos, nosso objeto do estudo. Em seguida, foi feita a análise deste material, em especial, os planos urbanos de Teresina, onde tentamos identificar as concepções gerais referentes aos diagnósticos e aos prognósticos da expansão urbana nestes documentos, quer estes estejam expressos explícito ou implicitamente. Percebemos durante as análises dos diagnósticos realizados que alguns vetores tiveram participação importante para a expansão da cidade. Elementos como a instalação de empreendimentos importantes, a abertura de importantes eixos viários e a implantação de conjuntos habitacionais se destacam em todos os diagnósticos realizados pelos planos. De forma geral, a partir da época que foram elaborados planos para cidade, esta cresceu especialmente nos sentidos Leste (área mais valorizada da cidade) e Sul (área destinada aos conjuntos habitacionais e população de baixa renda), em detrimento do sentido Norte, onde existem obstáculos físico-naturais que se constituem gargalos à expansão naquela direção. Entretanto, desde o fim da década de 1980, investimentos na política habitacional fizeram a cidade crescer também neste sentido. Quanto às projeções propostas para expansão urbana que cada plano traz, observamos que nos dois primeiros projetava-se a expansão nos sentidos Leste e Sul, enquanto que não havia um direcionamento proposto para a Zona Norte, entretanto, nos dois últimos planos, em especial o último, não há nenhuma diretriz muito específica para expansão da cidade em um determinado sentido. De maneira geral, os dois últimos planos trazem apenas diretrizes gerais como a descentralização da cidade e a ocupação dos vazios urbanos.
fatcat:qe3zl2hz6vflni6u2qj3zxgasm