Fatores limitantes da gestão dos produtos florestais não-madeireiros na APA de Guaratuba

Ana Paula Donicht Fernandes, Vitor Afonso Hoeflich, Ivan Crespo Silva, Mara Freire Rodrigues de Souza
2020 Ciência Florestal  
O "acesso livre" aos produtos florestais não-madeireiros vem gerando uma série de questões críticas para o governo e para o setor florestal. Nesse contexto, a exploração sustentável dos produtos florestais não-madeireiros é apontada como uma importante estratégia para a conservação da biodiversidade e também para a geração de renda e qualidade de vida das populações rurais. O município de Guaratuba é composto em sua totalidade pela Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaratuba, onde vivem
more » ... ções tradicionais que têm o extrativismo intrínseco aos seus costumes. Assim, este trabalho visa identificar os fatores limitantes da gestão dos produtos florestais não-madeireiros da Mata Atlântica do litoral do Estado do Paraná. A coleta de dados foi baseada em entrevistas com 70 famílias moradoras da APA de Guaratuba, das quatro unidades de gestão: Morro Grande, Estrada do Castelhano, Caovi-Cubatão e Baia de Guaratuba. Os dados foram submetidos à análise SWOT. Como principais resultados, cada comunidade mostrou-se heterogênea no seu sistema produtivo de uso e comercialização de produtos florestais não-madeireiros. A avaliação das fortalezas e fraquezas dos sistemas de produção avaliados indicam que a região de estudo se mostra adequada para o desenvolvimento de atividades com produtos não-madeireiros. Conclui-se que a sustentabilidade da atividade não madeireira na região está longe de ser alcançada. Programas de conservação devem reconhecer que existe, nas Áreas de Proteção Ambiental, um alto grau de ocupação humana em que oportunidades de capacitação, superação de carência de recursos econômicos e básicos de saúde e infraestrutura devem ser sanados com urgência. Dessa forma, a atividade não madeireira, na forma como está sendo gerida, não pode ser considerada como estratégia de desenvolvimento para as comunidades, no entanto, se observadas as questões levantadas neste estudo, podem tornar-se atrativas.
doi:10.5902/1980509831282 fatcat:qfwchytv7vaw5gydf45rwjqptu