Medicinas e plantas medicinais nos trópicos: aspectos da constituição da ciência farmacêutica ocidental

Carlos Eduardo Calaça
2002 História, Ciências, Saúde: Manguinhos  
MEDICINA E PLANTAS MEDICINAIS O universo dos saberes e das práticas medicinais no período colonial vem sendo tema de importantes trabalhos. Somando-se à recente pesquisa de Márcia Moisés Ribeiro que resultou no livro A ciência dos trópicos: a arte médica no Brasil do século XVIII , Natureza em Boiões: medicinas e boticários no Brasil setecentista, de Vera Regina Beltrão Marques, oferece-nos uma contribuição original ao estudo do problema. Natureza em Boiões apresenta uma questão fundamental: a
more » ... iversidade das raízes culturais das populações aqui residentes, mais do que a falta de médicos, teria sido crucial para a persistência de práticas de curas plurais nos trópicos. Em última instância, parte dos medicamentos receitados pelos doutos coimbrãos seria constituída por fórmulas resultantes da aproximação das culturas presentes no Brasil. Mesmo vulgarizados, muitos desses saberes provinham da intuição e do uso secular daqueles curandeiros e pajés conhecedores das matas, em caminhos nunca dantes palmilhados pelos colonizadores. Saberes muitas vezes relegados no plano do discurso por parte dos colonizadores, na prática, teriam sido fundamentais para a constituição da ciência farmacêutica moderna do Ocidente. Contudo, se a princípio, supõe-se que os protagonistas da trama sejam integrantes do grupo de colonizadores no caso, os boticários, que inclusive fazem parte do subtítulo do livro, , ou mesmo dos colonizados, percebe-se, no decorrer da obra, que tanto os primeiros quanto os segundos são atores coadjuvantes, pois o foco de atenção da autora está nas plantas consideradas medicinais, originárias da natureza brasílica e que, aos poucos, vão sendo intuídas, utilizadas, lidas, dadas a ver, decifradas, classificadas (de acordo com critérios diferenciados no tempo), encaixotadas, exportadas para a metrópole para, por fim, serem para cá remetidas como medicamentos oficiais, credenciados pelas autoridades médico-científicas portuguesas. Vera Marques segue obviamente os passos dos atores coadjuvantes, em suas leituras, seus pareceres e nas apropriações que fazem da natureza, fazendo dela uso lícito ou ilícito. Composto por quatro capítulos, Natureza em Boiões apresenta os caminhos e descaminhos dos saberes sobre as plantas medicinais brasílicas: saíam daqui como saberes incivilizados, Medicinas e plantas medicinais nos trópicos: aspectos da constituição da ciência farmacêutica ocidental
doi:10.1590/s0104-59702002000100012 pmid:12382644 fatcat:vuzetazzsrg4vjp7o4puox3jgy