Determinação do índice de volume de pulverização para a cultura do café

Jose Marcio Sousa Sousa, Renato Adriane Alves Ruas Adriane Alves Ruas, Carlos Diego Silva Diego Silva, Vinícius Ribeiro Faria Ribeiro Faria, Alberto Carvalho Filho Carvalho Filho, Lucas Caixeta Vieira Caixeta Vieira
2017 Coffee Science  
O ajuste do volume de calda de acordo como o volume de vegetação tem-se mostrado uma forma de tornar as aplicações de agrotóxicos mais eficientes. Porém, para adoção deste método para o cafeeiro ainda é necessário a determinação do Índice volumétrico. Assim, objetivou-se determinar do índice volumétrico de pulverização para a cultura do café (Coffea arabica .) Os tratamentos foram dispostos em blocos seguindo fatorial (5 x 5), sendo cinco volumes de calda (200; 300; 500; 600 e 800 L ha-1) e
more » ... o volumes vegetativos (TRV), com quatro repetições. Realizou-se a avaliação de densidade foliar previamente às aplicações dos tratamentos em três estádios de desenvolvimento (enchimento, maturação e pós-colheita dos frutos). Analisou-se a deposição de calda (DEP), densidade de gotas (DEN), diâmetro mediano volumétrico (DMV) das gotas e amplitude relativa (SPAN) do espectro de gotas. Os volumes de calda aplicados foram convertidos em índice volumétrico (IV). Não houve interação ente TRV e volume de calda (p > 0,05) para as variáveis respostas DEP e DEN. Na avaliação realizada durante o estádio de maturação, a densidade foliar foi 29% superior à época de pós-colheita e a DEP máxima obtida foi de 0,74 µL cm-2. O DMV médio obtido foi de 217 µm e o SPAN de 1,1. O ajuste da curva de DEN de acordo com o IV permitiu estimar uma redução em até 47% do volume de calda aplicado. Concluiu-se que o ajuste do IV de acordo com as variações de densidades foliares permite reduzir o volume de calda aplicado em lavouras de café.
doi:10.25186/cs.v12i1.1242 fatcat:uv355f66pfgvfaajlwcybus43q