IDENTIDADE DE GÊNERO SOCIAL E IDENTIDADE DE GÊNERO ERÓTICO-SEXUAL

Sara Laham Sonetti
2019 Revista Brasileira de Sexualidade Humana  
Atualmente, há basicamente três termos mais comuns usados para descrever âmbitos da sexualidade humana, que dão origem aos outros: identidade de gênero, orientação sexual e sexo biológico. A proposta deste artigo é a de que a identidade de gênero possa ser dividida ainda em duas identidades distintas: a identidade (de gênero) social e a identidade (de gênero) erótico-sexual. A identidade de gênero social estaria mais ligada, como o nome diz, às relações no âmbito social, tal como a laboral,
more » ... como a laboral, política e familiar, podendo incluir a amorosa, e, em geral, se relaciona com a expressão de gênero que é praticada socialmente, ou seja, compõe a performatividade de gênero. A identidade (de gênero) erótico-sexual teria a ver com a identidade do indivíduo durante o ato sexual, em uma relação específica, em geral privativa, de modo que essa identidade pode ser fixa ou mudar conforme o parceiro ou momento de vida da pessoa. Sendo possivelmente flexível – tanto quanto a identidade de gênero social também pode –, a identidade erótico-sexual pode se expressar, por exemplo, através de zonas erógenas que variam conforme a relação que nasce no encontro com o outro e maneirismos, pode ser expressa através de apetrechos e acessórios que serão usados e que ajudem essa identificação a se manifestar, tais como como lingeries e dildos, que compõem a performatividade erótico-sexual. Algumas abordagens reduziriam essa identificação eróticosexual a um fetiche, e não a uma identidade, ao que proponho, então, que essa classificação de fetiche só fará sentido se também passarmos a considerar a identidade de gênero um fetiche (do português "feitiço", do latim "fictício").
doi:10.35919/rbsh.v29i2.76 fatcat:u6wgspukpzgcfhs2zk6pwoxppu