Análise Forense Computacional de Ambientes Virtualizados – Abordagens de Live Analysis e de Dead Analysis

D. P. Franco
2012 Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics  
Resumo. As redes sociais se tornaram quase indispensáveis na vida de qualquer pessoasão inúmeros acessos a todo instante. Seja por dispositivos móveis como smartphones, tablets ou por computadores, toda espécie de informação pode ser compartilhada através de redes sociais, assim tornaram-se ferramentas úteis para qualquer tipo de pessoa, entre os quais se destacam os criminosos de diversas espécies como traficantes, pedófilos, fraudadores, sequestradores, homicidas, ladrões entre outros que
more » ... ntre outros que estão usando esses sites para fins ilícitos. Visto que o número crescente de organizações criminosas usando as redes sociais como apoio e meio para utilidades criminosas, surgiu desde então a necessidade de saber como analisar também essas promissoras fontes de vestígios, a fim de comprovar e desvendar um determinado crime. Autoridades investigadoras responsáveis pela aplicação da lei uma parte delas já estão utilizando redes sociais como o Facebook e Twitter para busca de evidências ou pistas correlacionadas ao delito. Entretanto pode-se perceber que ainda existe muito pouco de um modelo construído e difundido especificamente para investigação forense em redes sociais e agentes da lei devem ter a noção desses sites, bem como as técnicas para investigá-las. Dessa forma, este artigo vem contribuir na abordagem de um pequeno modelo voltado para este propósito com o foco nas redes Facebook e Twitter. Abstract. Social networks have become almost indispensable in any person's life -are innumerable access at all instant. Whether by mobile devices such as smartphones, tablets or computers, all species of information can be shared through social networks, so have become useful tools for any type of person, among which stand out the criminals of various species as traffickers, pedophiles , fraudsters, kidnappers, murderers, thieves and between others who are using these sites for illicit purposes. Viewed that the increasing number of criminal organizations using social networks as support and mean for utility criminal emerged since then the need to know how to analyze also these promising sources of vestiges in order to prove and unveil a determined crime. Investigating authorities responsible for law enforcement a part of them are already using social networks as Facebook and Twitter to search for evidence or clues correlated to the offense. However, it can be noticed that there is still much little of a model built and broadcast specifically for forensic research on social networks and law enforcement should have the notion of these sites, as well as the tools and techniques to investigate them. Thus, this paper contributes in a small model turned for this purpose with the focus on Facebook and Twitter networks.
doi:10.17063/bjfs2-1-y201214 fatcat:2xagr5s6ffeatlel52dx7yp2uy