SOBRECARGA E PERFIL DE CUIDADORES INFORMAIS DE PESSOAS IDOSAS FRÁGEIS CADASTRADAS EM CENTROS DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

Larissa Cayla Cesário, Gabriela Marques Pereira Mota, Isabela Thais Machado De Jesus, Marisa Silvana Zazzetta
2020 Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano  
Com o aumento da longevidade e a presença de fragilidade, juntamente com doenças crônicas e dependências nas pessoas idosas se faz necessário o apoio de Políticas Públicas para suprir necessidades dessa população. A situação se agrava quando o indivíduo com fragilidade necessita de cuidador. Objetivo: analisar a sobrecarga de cuidadores informais e dificuldades da prestação de cuidados de longo prazo de idoso cadastrado em CRAS de município do interior paulista. Métodos: estudo descritivo,
more » ... do descritivo, transversal com abordagem quanti-qualitativa. Participaram do estudo cuidadores informais, que cuidam há pelo menos 3 meses, com aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CAAE 09267319.0.0000.5504). Utilizou-se questionário sociodemográfico, Escala de Sobrecarga de Zarit e pergunta aberta em relação às dificuldades de cuidado. Os dados quantitativos foram analisados mediante estatística descritiva e os qualitativos por meio de análise de conteúdo. Resultados: Participaram do estudo 18 cuidadores informais. A maioria pertencia ao sexo feminino (88,8%), com média de idade de 59 anos (dp=12,13), casados (77,7%), sem renda individual (72,2%) e desempregados (72,2%). Quanto à sobrecarga avaliada, 66,6% apresentaram sobrecarga, sendo 44,4% de leve a moderada e 22,2% de moderada a severa sobrecarga. Quanto às dificuldades no cuidado, 77,7% dos entrevistados afirmaram ter dificuldades. Na análise qualitativa dos relatos emergiram duas categorias temáticas: dimensão subjetiva do cuidado, relacionada a aspectos emocionais e dimensão objetiva do cuidado, relacionada a dificuldade em concretizar tarefas de cuidado. Conclusão: Evidencia-se sobrecarga e dificuldades vivenciadas por cuidadores informais, tornando-se importante o desenvolvimento de políticas públicas que apoiem esse grupo populacional.
doi:10.5335/rbceh.v17i2.11969 fatcat:vtw5ylsx5fbfzl72cyq2ssfnzy