Vladimir Jankélévitch, A Música e o Inefável, tradução e prefácio de Clovis Salgado Gontijo. 1. ed. Signos música; 18 (São Paulo: Perspectiva, 2018). 256 pp. ISBN: 978­‑85­‑273­‑1140­‑3

José Manuel Beato
2019 Revista Filosófica de Coimbra  
Vladimir Jankélévitch, A Música e o Inefável, tradução Afonso Miranda; precedido de Poema do dom, Carlos Couto S. Cosa. 1. ed. Convite à música; 16 (Lisboa: Edições 70, 2018). 171 pp. ISBN: 978 -972 -44 -2063 -9 Volvidos quinze anos sobre a publicação de Pensar a Morte (Inquérito, 2003) quebra -se finalmenteo silêncio editorialportuguês em torno da obra deVladimir Jankélévitch. Assim, disponibiliza -se, na conhecida colecção "Convite à música" das Edições 70, uma tradução de La Musique et
more » ... La Musique et l´ineffable (1ª. ed. de 1961, Armand Colin). Ao mesmo tempo, uma outra tradução veio a lume no Brasil, na editorial Perspectiva, colocando em larga vantagem o leitor brasileiro que já dispunha de outros títulos relevantes de Jankélévitch: Primeiras e Últimas Páginas (Papirus, 1995), Curso de Filosofia Moral (Martins Fontes, 2008) e Paradoxo da Moral (Martins Fontes, 1991). A presente recensão serve para dar conta destas duas edições praticamente simultâneas (entre Outubro e Novembro de 2018), e não resistimos a destacar esta curiosa"sincronicidade"queassinalaorecrudescerdointeressepelaobradofilósofofrancês. A edição brasileira apresenta relevantes vantagens. O volume conta uma "Nota biográfica"deEnricaLisciani -PetrinieFrançoiseSchwab,aprimeira,estudiosae tradutora de Jankélévitch, a segunda, amiga pessoal e responsável por vários projectos editoriais de relevo do seu corpus. Embora não inédita, pois consta do volume bilingue In dialogo /En dialogue avec Vladimir Jankélévitch (Paris: Vrin/Mimesis, 2009), ela fornece pistas essenciais para o conhecimento do autor e da sua obra. O tradutor, Clovis Salgado Gontijo, é também responsável por algumas iniciativas críticas que muito valorizam a publicação. Em primeiro lugar, salienta -se a transliteração, tradução e referenciação das citações gregas que Jankélévitch, como seu hábito, manteve no original não transliterado e, por vezes, com uma indicação muito sumáriadasfontes.Depois,faculta -seinformaçãodereferênciaemportuguêssobre asobrasmusicaismencionadas.Porfim,organizou -seumabibliografiaactualizada das obras citadas por Jankélévitch e de títulos mobilizados pelo tradutor. ClovisGontijo,músicoefilósofo,ofereceainda,numestiloeleganteerigoroso, umprefácio-"JankélévitcheaMúsica:UmaReflexãoMovidaPeloAmor"-deque tirarãoproveitotantooleitorneófitocomooiniciado.Nelenãoseindicamapenas algunsdostópicosessenciaisdaobratraduzida,masamplia -seohorizontedasua compreensãocomreferênciaspertinentesaorestantecorpus, assim como se abre o textojankélévitchianoaoutrosdiálogos.
doi:10.14195/0872-0851_56_9 fatcat:u2uwszkdxzgjjhhrvmysdm2ofa