Prevalência de fatores de risco cardiovascular na população de Vitória segundo dados do VIGITEL e da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013

Mariana Veronez Borgo, Enildo Broetto Pimentel, Marcelo Perim Baldo, Juliana Bottoni de Souza, Deborah Carvalho Malta, José Geraldo Mill
2019 Revista Brasileira de Epidemiologia  
RESUMO: Objetivo: Comparar a prevalência de fatores de risco cardiovascular na população de Vitória (ES) em pesquisa autorreferida por contato telefônico (VIGITEL) ou por exames clínicos e laboratoriais realizados na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Método: Os inquéritos foram realizados na população adulta de Vitória (≥18anos). No VIGITEL foram entrevistados 1996 indivíduos (homens = 38%). Na PNS foi feita visita domiciliar seguida de exames clínicos e laboratoriais em 318 indivíduos (homens
more » ... indivíduos (homens = 48%) selecionados em 20setores censitários da cidade. Nos dois inquéritos, as prevalências foram ajustadas para a estrutura populacional estimada para o ano de 2013. Os dados são fornecidos como porcentagens e intervalo de confiança de 95% (IC95%). Resultados: Foram encontradas prevalências similares no VIGITEL e na PNS, respectivamente, para tabagismo (8,2%; IC95% 6,7 - 9,7% versus 10,0; IC95% 6,4 - 13,6%) e hipertensão (24,8%; IC95% 22,6- 27,0% versus 27,2%; IC95% 21,8 - 32,5%). Houve diferença estatística (p < 0,01) entre o VIGITEL e a PNS, respectivamente, para as prevalências de obesidade (16,8%; IC95% 14,1 - 18,1% versus 25,7%; IC95% 20,4- 30,9%) e colesterol elevado (≥ 200mg/dL) no sangue (20,6%; IC95% 18,6 - 22,6% versus 42,3%; IC95% 36,9- 47,7%). A prevalência de diabetes também foi maior (p < 0,05) na PNS (6,7 versus 10,7%). Conclusão: A prevalência populacional de hipertensão e tabagismo foi estimada adequadamente no VIGITEL. Isso não ocorreu com a obesidade por provável viés de informação do peso corporal no VIGITEL. Os dados mostram a necessidade de melhorar a cobertura diagnóstica das dislipidemias em vista da importância do controle desse fator de risco na prevenção primária das doenças cardiovasculares.
doi:10.1590/1980-549720190015 fatcat:7iljjr4cxjgypiu5rlykk44wiu