A percepção tátil de variáveis gráficas no reconhecimento de objetos tridimensionais para cegos congênitos

Fernanda Cristine Poletto da Silva, Vânia Ribas Ulbricht Ulbricht, Stephania Padovani
2015 Proceedings of the 7th Information Design International Conference   unpublished
A percepção tátil de variáveis gráficas no reconhecimento de objetos tridimensionais para cegos congênitos Tactile perception of graphic variables in recognition of three-dimensional objects for congenitally blindy Fernanda Cristine Poletto da Silva, Vânia Ribas Ulbricht, Stephania Padovani cegos congênitos, percepção tátil, variáveis gráficas, objetos tridimensionais Segundo os dados do Censo de 2010, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Brasil, 23,9% da
more » ... Brasil, 23,9% da população possui necessidades educacionais especiais (PNEEs), sendo 75% composto por cegos congênitos (pessoas que nasceram cegas) excluidas na educação brasileira devido à sua condição. A carência de políticas públicas voltadas à educação dificulta sua ascensão ao mercado de trabalho e o contato entre cegos e videntes. Para conter esse problema, o referente artigo faz uma abordagem teórica sobre a percepção tátil do cego congênito, através das sensações sinestésicas ou propriedades multisensoriais (superfície e geométricas). Além disso, as variáveis gráficas (orientação da linha, união de pontos, exploração da forma e elevação da textura) auxiliam na construção de códigos táteis para o reconhecimento de objetos tridimensionais. Os resultados apontaram a inserção das variáveis gráficas associadas às propriedades da percepção tátil (temperatura, dureza, textura, rugosidade, forma, tamanho, peso, volume e densidade) como elementos que facilitam a apreensão e identificação imediata da informação em um dado objeto. Por fim, conclui-se que a atuação do design torna-se pertinente na seleção de variáveis gráficas, pois auxiliam na exploração tátil (códigos) de cegos congênitos na tentativa de traduzir de forma efetiva a informação contida em objetos tridimensionais. congenital blind, tactile perception, graphic variables, three-dimensional According to 2010 Census data, released by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) in Brazil, 23.9% of the population has special educational needs (PNEEs), of which 75% consists of congenitally blind people (people born blind) Exclusive in Brazilian education because of their condition. The lack of public policies on education makes it difficult to rise to the labor market and the contact between blind and sighted. To counter this problem, the referring article is a theoretical approach to the tactile perception of the congenitally blind, through kinesthetic sensations or multi-sensory properties (surface and geometric). Moreover, the graphic variables (the line direction, connection points, operation of shape and texture elevation) aid in tactile building codes for recognizing three-dimensional objects. The results showed the insertion of graphic variables associated with the properties of tactile perception (temperature, hardness, texture, roughness, shape, size, weight, volume and density) as elements that facilitate the arrest and immediate identification information on a given object. Finally, it is concluded that the design of performance becomes relevant in the selection of graphic variables, for aid in tactile exploration (codes) of congenitally blind in trying to effectively translate the information into three-dimensional objects. 411 Anais [Oral] do 7º Congresso Internacional de Design da Informação | CIDI 2015
doi:10.5151/designpro-cidi2015-cidi_204 fatcat:cqbgkqrkdjaovnjw26y5nus4q4