Levantamento de marsupiais e roedores da área de proteção ambiental municipal Tartarugas – Anchieta, ES

Fernanda Lourencine Paulo, Helimar Rabello, Caio Henrique Ungarato Fiorese, Gilson Silva Filho, Gabrielli Machado Bindeli
2020 Nature and Conservation  
A Mata Atlântica é um bioma altamente fragmentado e possui uma elevada diversidade de espécies, sendo muitas destas endêmicas. Apesar disto, no Estado do Espírito Santo, o conhecimento sobre a fauna de pequenos mamíferos não voadores ainda é pouco conhecida, principalmente no ecossistema restinga. As ordens Didelphimorphia e Rodentia, considerados pequenos mamíferos não voadores, compõem o grupo ecológico mais diversificado das Florestas Neotropicais. Por serem bioindicadores, estes sinalizam
more » ... , estes sinalizam alterações do ambiente em que habitam e influenciam a dinâmica florestal. O presente estudo teve como objetivo apresentar um levantamento de pequenos marsupiais e roedores na restinga da Área de Preservação Ambiental (APA) municipal Tartarugas, no município de Anchieta, Estado do Espírito Santo. Os mamíferos foram capturados por meio das armadilhas Tomahawk, Sherman e pitfall. Por meio destas, foram coletados 3 espécies de Didelphimorphias, sendo os indivíduos da espécie Marmosops incanus os mais abundantes, além de terem sido verificados 19 indivíduos da ordem Rodentia. A restinga da Área de Proteção Ambiental Municipal Tartarugas apresenta grande riqueza de pequenos marsupiais e roedores, tendo em vista possuir dimensões pequenas e sofrer ações antrópicas ao seu entorno. Estudos sobre a riqueza e abundância destes animais na vegetação de restinga são escassos quando comparados a demais ecossistemas. Assim, um conhecimento maior destes animais nesta área facilita a compreensão da dinâmica e o funcionamento da qualidade ambiental realizada por estas espécies.
doi:10.6008/cbpc2318-2881.2020.002.0003 fatcat:vwodc275trazvefvhpxtpqwvne