Insegurança alimentar e sua associação com consumo de alimentos regionais brasileiros

Stefanie Eugênia dos Anjos Campos COELHO, Muriel Bauermann GUBERT
2015 Revista de Nutrição  
Objetivo: Verificar se existem diferenças no consumo de alimentos regionais entre adolescentes em situação de insegurança alimentar quando comparados aos seguros.Métodos: Estudo transversal realizado com adolescentes estudantes do 9º ano das 26 capitais brasileiras e Distrito Federal em 2011/2012. A amostra foi composta por 15.084 jovens. O consumo de alimentos regionais foi avaliado por meio de imagens. O participante deveria identificar o alimento, referindo seu consumo ou não. A situação de
more » ... não. A situação de segurança alimentar foi aferida através da Escala Curta de Insegurança Alimentar, adaptada da escala americana e validada para o público adolescente brasileiro.Resultados: Foram analisados os dados de 14.690 adolescentes com média de idade de 14,4 anos, predominantemente do sexo feminino (55,7%) e alunos de escolas públicas (78,2%). Apenas 3,1% das mães eram analfabetas. A insegurança alimentar foi mais prevalente nos domicílios com jovens do sexo masculino, que estudavam em escolas púbicas, filhos de mães analfabetas e residentes na região Norte. O consumo de hortaliças e frutas foi maior entre adolescente residentes em domicílios em insegurança alimentar e insegurança alimentar grave do que entre os seguros, em todas as regiões geográficas brasileiras. As preparações regionais são mais consumidas por jovens que vivem em domicílios seguros.Conclusão: Observou-se que a insegurança alimentar está associada ao maior consumo de alimentos marcadores de dieta saudável, como frutas e hortaliças regionais. A produção e consumo de alimentos regionais deve ser estimulada e valorizada como forma de promoção da alimentação saudável e de garantia da segurança alimentar e nutricional.
doi:10.1590/1415-52732015000500010 fatcat:5dclppeyi5hmnm56hm4nx3oyqe