FEST 8: a ocupação cultural de juventudes negra e periférica em espaço público

Leticia Ambrosio, Alice Fernandes De Andrade, Carla Cristina Pianca do Prado, Karolina Teixeira de Brito, Carla Regina Silva
2021 Áskesis. Revista dos discentes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos  
A juventude brasileira pobre e periférica, majoritariamente constituída por jovens negros, carrega no corpo marcas de rejeição, negação e exclusão social. O hip-hop se constitui como uma prática expressiva, cultural, política e representativa da população negra e periférica. Esse trabalho tem como objetivo apresentar os projetos de extensão universitária: "Expressões potentes da juventude: Corpo e arte" e "Hip-hop em cena: redes conectivas entre arte periferia e universidade", realizados
more » ... , realizados respectivamente nos anos de 2018 e 2019, numa periferia no município de São Carlos. Os projetos visaram promover espaços para a expressão de culturas juvenis periféricas, possibilitar a ocupação de espaços públicos de cultura e lazer pelos jovens, assim como, ampliar as potências e possibilidades d e valorização de jovens periféricos, em sua maioria, negros e negras.
doi:10.46269/9120.553 fatcat:oeepl2wqkrf4jmdmpp5gnuenim