Jovens mestres e os desafios enfrentados para a conquista da independência e a autonomia na transição para a vida adulta [thesis]

Edmar Lucas Leone
Ao Balú, com muita saudade. AGRADECIMENTOS Ao chegar no ponto de conclusão deste trabalho, gostaria de recordar e agradecer imensamente às pessoas que estiveram ao meu lado, seja me apoiando, criticando, dando ideias, me ouvindo e, por vezes, me salvando a tempo de não cair nas armadilhas da vida. O amor e o cuidado que meus pais Jarbas e Luzia e meu irmão Éder me proporcionaram durante toda a minha vida são coisas fora do comum, chegando a superar qualquer idealização acerca disso. E eles
more » ... disso. E eles sabem que isso é verdadeiro: aprendi com eles que o mais importante na vida não é o sucesso ou o dinheiro ou a soberba, e sim, o carinho, o sorriso e o respeito para com o próximo. Quem já pegou carona no nosso Prêmio-prata-93 ou já comprou um botijão de gás do Jarbinha ou prestou atenção nos dizeres da professora Luzia também sabe que isso é verdadeiro. O nosso lema é simples: já que desse mundo não levaremos nada, façamos valer a pena cada dia da nossa vida, sem colocar a ganância e os bens materiais na frente dos bois, ora pois. À minha família que eu amo tanto, o meu muito obrigado. Andando um pouco mais, encontrei a pessoa mais diferenciada do mundo, Isabelle, que me encantou com seu sorriso, com quem me casei e com quem hoje compartilho minha vida. Seu entusiasmo, carinho e amor serviram-me de escudo nessa batalha. Ai de mim se ameaço a titubear com algo, ela me vem esquentando as orelhas. Ainda bem: ela faz jus ao nosso lema. A você, meu amor, o meu muito obrigado. Da mesma forma, meu querido e estimado orientador, o Prof. Dr. Elmir de Almeida, não me deixou esmorecer diante das dificuldades que apareceram. Desde a graduação o admirava por sua inteligência e por seu saber docente, uma pessoa em quem procurei me espelhar para seguir na área educacional. Por sorte, ele me acolheu e me guiou, fazendo com que eu entrasse no movimento científico e ganhasse gosto por esse fazer. O que produzimos não passou de um divertido e metafórico empinar de pipas: Elmir orientou-me a pesquisar sobre os diversos formatos do objeto, os tipos mais eficientes de rabiola, os maquinismos de voopuxar, correr, segurar, soltar, enfrentar a resistência do ar, não usar cerol, não as levantar em dias de chuva etc. Ao Elmir, o meu muito obrigado. Gostaria de agradecer também aos meus familiares, amigos/as, companheiros/as de trabalho e de estudos, que de modo geral e de forma unânime me alegraram e me fortaleceram em todas as etapas da vidada família Leone e Guimarães, da gloriosa XVIII da Unesp-Araraquara; dos Psicos (ao Xuxa, Mãozinha, Goiás, Barrak e companhia); das Ciências Sociais da UFSCar (ao Indião e companhia); dos Funilescos (Dadol, Felipe, Diego e Nali); da Pedagogia da USP-Ribeirão; do LEPINJEe da ProAd da UFSCar; do vôlei (ao Pardal e Jeffinho), do futebol e da música (à Ana Angélica, em especial); enfim, às pessoas queridas que estiveram, estão e estarão comigo, desde a infância até a idade do condor, me apoiando e me acolhendo de braços abertos, sempre que a água bater ou nem isso. A vocês, meus amigos e amigas, o meu muito obrigado. E àqueles que não citei aqui, peço para não ficarem bravos comigo, creio que nossas memórias são mais valiosas. Ao Adonai, nosso parceiro e companheiro de tantos momentos, e à Vera Fabrício, por tudo o que fizeram e fazem por mim e minha família. E àqueles que partiram deste plano (em especial minha prima Amanda e meu cunhado William), que sempre estiveram comigo e que tão cedo se foram, mostrando que o jogo só termina quando esgotadas todas e quaisquer possibilidades, ou seja, quando realmente o árbitro apita o fim. Aproveito a deixa para lembrar também do sábio Adão de Pitangueiras, o Dãozinho (em memória), que batia no próprio braço e exclamava alegre: "filho, força!". Quantos caminhos se têm que andar Antes de tornar-se alguém? Quantos dos mares temos que atravessar Pra poder, na areia, descansar? Quantas mais balas perdidas voarão Antes de desaparecer? Escute o que diz O vento, my friend O vento vai responder Composição Bob Dylan Versão Zé Ramalho RESUMO LEONE, Edmar Lucas. Jovens mestres e os desafios enfrentados para a conquista da independência e a autonomia na transição para a vida adulta. Dissertação (Mestrado em Educação) -Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2021. O texto apresenta resultados finais de pesquisa de mestrado que teve por objetivo compreender os desafios enfrentados por jovens egressos do Programa de Pós-Graduação em Educação da USP-RP (PPGEdu-USP/RP), na conquista da independência e autonomia em seus itinerários de transição para a vida adulta. A investigação estabeleceu diálogos com o conhecimento produzido nas Ciências Sociais e na Educação acerca da transição da juventude para a vida adulta em contextos históricos marcados pela descronologização, deslinearização e despadronização do modelo ternário do curso da vida. A pesquisa foi de abordagem qualitativa, em que se aplicou questionário contendo questões fechadas e abertas aos jovens mestreshomens e mulheres do PPGEdu, titulados entre 2013-2018que tinham até 30 anos idade e que se dispuseram a colaborar com o estudo. O questionário foi estruturado em sessões e questões que buscaram levantar dados sobre: 1) as características sociodemográficas dos jovens mestres e os itinerários de escolaridade que conformaram antes, durante e após o mestrado; 2) as relações que tiveram com a esfera do trabalho, antes, durante e após o mestrado; 3) a escolaridade e ocupação de pais e mães dos jovens; 4) as relações que mantiveram com a família de origem durante o ensino médio até a saída do mestrado; e 5) a conjugalidade e a formação de prole. A via de diálogos com os jovens se deu pelo uso recorrente de redes sociais situadas no meio virtuale-mails, Google Docs, WhatsApp e Facebook. Destaca-se que as trajetórias conformadas pelos jovens mestres do Programa, titulados entre 2013-2018, descrevem transições plurais para a vida adulta, em que os desafios mais recorrentes com que se depararam condizem com a conquista de uma ocupação profissional estável na esfera da educação escolar, razão que levou muitos deles a realizarem mais de um curso de graduação, mesmo após o término do mestrado; a conquista da independência financeira para alguns deles, com desdobramentos para o processo de desfiliação da família de origem; e em alguns casos, os desafios destacados se situaram quando da realização do curso de mestrado, momento identificado como de "solidão" e "sofrimento psíquico". Palavras-chave: Jovens egressos. Pós-graduandos. Independência. Autonomia. Transição para a vida adulta. ABSTRACT LEONE, Edmar Lucas. Young teachers and the challenges faced in achieving independence and autonomy in the transition to adulthood. Dissertation (Master's degree in Education) -School of Philosophy, Sciences and Letters of Ribeirão Preto, University of São Paulo, 2021. The text presents the final results of a master's research that aimed to understand the challenges faced by young graduates of the Graduate Program in Education of USP-RP (PPGEdu-USP/RP) to achieve independence and autonomy in their transition itineraries to adulthood. The research established dialogues with the knowledge produced in social sciences and education about the transition from youth to adulthood in historical contexts marked by dechronologicalization, delineation, and destandardization of the ternary model of the course of life. The research has a qualitative approach, in which a questionnaire containing closed and open-ended questions was applied to young teachersmen and women from PPGEdu, who graduated between 2013-2018who were up to 30 years old and were willing to collaborate with the study. The questionnaire was structured in sessions and questions that sought to collect data on: 1) the sociodemographic characteristics of the young teachers and the educational itineraries that they formed before, during, and after the master's studies; 2) the relationships they had with the sphere of work, before, during and after the master's studies; 3) the education and occupation of their fathers and mothers; 4) the relationships they maintained with their family of origin during high school until the master's studies; and 5) conjugality and offspring formation. The route of dialogues with the young adults was the recurrent use of social networks located in the virtual environmente-mails, Google Docs, WhatsApp, and Facebook. It is noteworthy that the trajectories of the young masters students of the Program, who graduated between 2013-2018, describe plural transitions to adulthood, in which the most recurrent challenges they faced are the achievement of a stable professional occupation in the sphere of school education, a reason that led many of them to undertake more than one undergraduate course, even after completing the master's degree studies; the conquest of financial independence for some of them, with consequences for the process of disaffiliation of the family of origin; and in some cases, the challenges highlighted emerged during the master's course, a moment identified as of "loneliness" and "psychic suffering".
doi:10.11606/d.59.2021.tde-29032021-155428 fatcat:mlc2qehyivegfogqet3rndl2la