Prevalência de internação hospitalar e fatores associados: um estudo de base populacional em um centro urbano no Sul do Brasil

Ligia Regina Garbinato, Jorge Umberto Béria, Andréia Cristina Leal Figueiredo, Beatriz Raymann, Luciana Petrucci Gigante, Lilian dos Santos Palazzo, Denise Rangel Ganzo de Castro Aerts
2007 Cadernos de Saúde Pública  
Este estudo transversal investiga a utilização de serviços hospitalares e fatores associados em indivíduos com 14 anos ou mais em Canoas, Rio Grande do Sul, Brasil. Foram entrevistados 1.954 indivíduos de 40 setores censitários. A prevalência de internação hospitalar no período de um ano foi de 9,4%. Na análise ajustada para as demais variáveis, as que permaneceram associadas a uma maior chance de hospitalização foram: idade de 60 anos ou mais (RP = 4,14; IC95%: 2,07-8,25), realização de
more » ... ealização de consulta médica nos últimos dois meses (RP = 2,79; IC95%: 2,03-3,83), a ocorrência de dois ou mais eventos estressantes (RP = 1,83; IC95%: 1,19-2,80). A renda individual, de 2,10 salários mínimos ou mais, esteve associada a uma menor chance de hospitalização (RP = 0,60; IC95%: 0,41-0,87). A prevalência de internações encontrada é compatível com outros estudos. A maior prevalência de hospitalização nos grupos de menor nível sócio-econômico pode indicar um menor acesso aos serviços de atenção básica. Outros fatores envolvidos poderiam ser a maior morbidade e severidade da doença entre os grupos mais pobres. Salienta-se a importância de investigar a relação entre eventos estressantes e morbidade.
doi:10.1590/s0102-311x2007000100023 pmid:17187120 fatcat:jgtegwpsozdhrfltyintbm22fa