ANÁLISE DE ÁREAS POTENCIAIS À OCUPAÇÃO DE FLORESTA NATIVA ATRAVÉS DE DADOS GEOMORFOMÉTRICOS E HIDROGRAFIA, REGIÃO DOS CAMPOS DE CIMA DA SERRA - RS

Vianei Luís Diedrich, Dejanira Luderitz Saldanha, Tatiana Mora Kuplich
2016 Revista Brasileira de Cartografia  
A conservação das florestas é importante para a manutenção de grande parte da biodiversidade natural. Neste trabalho, a Floresta Ombrófila Mista foi mapeada com o auxílio de imagens do satélite Landsat 5, na região nordeste do Rio Grande do Sul. O mapeamento serviu de base para a análise estatística da relação da floresta com cinco tipos de variáveis geomorfométricas, obtidas a partir dos dados SRTM (Shuttle Radar Topography Mission) e a base hidrográfica (escala 1:50.000). Foi estabelecida a
more » ... lação de ocupação da vegetação arbórea ao longo do relevo através de um mapa de áreas potenciais à formação florestal, gerado pela análise multicritério. As áreas de floresta mapeadas representam 27,68% do total da área de estudo (9.004,38 km²). As análises indicaram a declividade como fator importante na distribuição espacial da floresta, aliado à proximidade dessa vegetação com a hidrografia local. O mapa de vegetação potencial gerado pela integração entre a declividade e a hidrografia representa 65,80% da floresta identificada em 2010. Os resultados indicam a possibilidade de aproximação florestal sobre a matriz campestre entre as bacias hidrográficas Taquari-Antas e Apuaê-Inhandava, potencializada pelas sub-bacias dos rios Touros e Cerquinha, ambos tributários do rio Pelotas.
doaj:f0f971a3f5f941b4952f31fb75cc0092 fatcat:bww2y2pnnzfexj234pluoclkpy