Endometriose do trato gastrintestinal: correlações clínicas e laparoscópicas

Univaldo Etsuo Sagae, Fábio Lopasso, Maurício Simões Abrão, Namir Cavalli, Joaquim José Gama Rodrigues
2007 Revista Brasilera de Coloproctologia  
Neste estudo, quarenta pacientes selecionadas com endometriose pélvica e utilizando do método videolaparoscópico de corrida dos órgãos peritoneais na endometriose (COPE), puderam verificar se suas queixas encontram-se correlacionadas aos achados de lesões no trato gastrintestinal. O estudo avaliou 21 pacientes com e 19 pacientes sem sinais e sintomas gastrintestinais, visando estabelecer: associações e correlações entre os parâmetros clínicos que sinalizam a presença de focos endometrióticos e
more » ... endometrióticos e as localizações das lesões em cada segmento do trato gastrintestinal (TGI) e a correlação entre o estadiamento da endometriose (ASRM, 1996) e o comprometimento intestinal. A pesquisa atestou, de modo significativo, a correlação entre a presença dos sintomas gastrintestinais em conseqüência das lesões no trato gastrintestinal. Os sinais e sintomas gastrintestinais significativamente relacionados com a presença de endometriose ginecológica localizada no segmento retossigmóide e/ou íleo e com comprometimento do trato gastrintestinal foram: o puxo e o tenesmo cíclico, dor em cólica cíclica, obstipação cíclica, diarréia cíclica, dor acíclica, fezes afiladas e o sangramento intestinal cíclico. O estádio IV (ASRM) correlacionou-se com a presença de endometriose no trato gastrintestinal. O presente estudo demonstrou a correlação positiva dos sinais e sintomas gastrointestinais e ginecológicos e o estadiamento da doença ginecológica com o comprometimento gastrointestinal pela doença.
doi:10.1590/s0101-98802007000400010 fatcat:mby3rdxahjbwpgyfdmc5uutxh4