Interações entre aranhas, formigas e plantas com nectários extraflorais: redes ecológicas e efeitos recíprocos [thesis]

Larissa Oliveira
AGRADECIMENTOS Primeiramente agradeço a Deus, meu refúgio e fortaleza, socorro bem presente em todos os momentos. Muito obrigada meu Senhor, por me permitir concluir mais essa etapa em minha vida. A Ti toda honra e glória sempre!! Ao meu esposo, Marlus Leonardo. Não há palavras que possam expressar o quanto você foi importante em todo esse processo. Sua ajuda e companheirismo foram essenciais para que hoje eu chegasse até aqui. Agradeço por ser minha companhia no campo em tantas noites e dias,
more » ... tas noites e dias, por muitas vezes deixar seus afazeres em segundo lugar para me apoiar. Obrigada pelas madrugadas que passamos em claro juntos, por ser sempre o meu esteio, meu porto seguro, meu conselheiro nos momentos difíceis. Te amo!! À minha mãe querida, Anice, te agradeço por tudo!!!! Obrigada por ser também meu porto seguro, por suas palavras que sempre têm o poder de me encorajar e fazer com que as dificuldades pareçam tão pequenas. Obrigada por me apoiar de todas as maneiras que alguém pode ser apoiado. Meu eterno amor e gratidão! Ao meu pai, Paulo Henrique e ao meu irmão Paulo Júnior, por todo amor, carinho e por sempre torcerem por mim. Amo vocês! Ao meus sogros, por sempre me apoiarem e torcerem por mim. Ao meu amado sogro em especial agradeço por tanto ter me incentivado a fazer o doutorado, pelas caronas e companhia no campo sempre que foi necessário. Infelizmente não está aqui para ver esse sonho se concretizar, mas jamais me esquecerei do seu carinho e apoio. Ao meu querido orientador, Prof. Kleber Del Claro, não só pela orientação, mas também pelos conselhos, apoio e amizade em todos esses anos de convivência. Obrigada pelos ensinamentos e por constituir um exemplo para minha formação. Ao meu coorientador, Prof. Marcelo de Oliveira Gonzaga, por todo apoio, orientação e pela indispensável contribuição dada a esse trabalho. vi Aos membros da banca da qualificação, Profa. Dra. Vanessa Stefani e Profa. Dra. Graziela Diógenes Vieira Marques, e aos membros da banca examinadora da tese, Profa Dra. Denise , pela enorme contribuição dada à melhoria desse trabalho. Aos professores Antônio Domingos Brescovit e Adalberto Santos, pela identificação das espécies de aranhas. À professora Denise Lange e ao professor Rodrigo Feitosa, pela identificação das espécies de formigas. Aos meus amigos do Laboratório de Ecologia Comportamental e Interações (LECI), pela amizade, companheirismo e ajuda nesses anos. À professora Veridiana Melo Rodrigues Ávila, à técnica Marina Meireles e ao doutorando David Collares Achê, pelo apoio com as análises de presença de frutose nas aranhas no Laboratório de Bioquímica e Toxinas Animais da UFU. À Maria Angélica, secretária do PPGECRN, por sempre me ajudar com questões burocráticas de forma tão prestativa e eficiente. À Universidade Federal de Uberlândia pela logística do trabalho de campo. Ao Clube Caça e Pesca Itororó por disponibilizar a área de cerrado para estudo. À Capes, pela bolsa concedida. Por fim, agradeço a todos aqueles, amigos e familiares, que torceram por mim e que de alguma forma contribuíram para que eu chegasse até aqui. Meus mais sinceros agradecimentos! vii RESUMO Nahas, L. 2015. Interações entre aranhas, formigas e plantas com nectários extraflorais: redes ecológicas e efeitos recíprocos. Tese de doutorado. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. 82p. Orientação: Prof. Dr. Kleber Del Claro. Interações ecológicas, como aquelas estabelecidas entre plantas com nectários extraflorais e artrópodes predadores, são muito importantes para a manutenção da diversidade de espécies e estrutura das teias tróficas nos ecossistemas. Nesse contexto, este estudo se propôs a conhecer e caracterizar as interações envolvendo plantas com nectários extraflorais, aranhas e formigas. Buscamos também verificar os impactos desses predadores sobre os herbívoros e a herbivoria das plantas. Objetivamos ainda, por meio de testes em laboratório, comprovar o consumo de néctar por aranhas errantes e construtoras de teia. Todo o estudo foi conduzido em área de cerrado sentido restrito no Clube de Caça e Pesca Itororó em Uberlândia, Minas Gerais, no período de agosto de 2012 a fevereiro de 2014. Em um levantamento inicial, nós encontramos 35 espécies de formigas e 74 espécies de aranhas associadas às 19 espécies de plantas com nectários extraflorais avaliadas. As redes de interações entre aranhas e plantas e entre formigas e as mesmas plantas foram significativamente aninhadas e com baixa especialização, como em outros sistemas mutualísticos facultativos. Esse padrão se manteve no período diurno e noturno, apesar das mudanças na composição e posições das espécies nas redes. Por meio de experimentos de exclusão de predadores, nós constatamos que houve um impacto emergente de aranhas e formigas sobre herbívoros em duas espécies com alto índice de importância na comunidade estudada, Heteropterys pteropetala (Malpighiaceae) e Ouratea spectabilis (Ochnaceae). No entanto, a herbivoria nessas espécies foi reduzida somente na presença de aranhas. Por meio de análises químicas em laboratório, constatamos que cerca de 88% das aranhas coletadas em plantas com nectários extraflorais consomem néctar. Os resultados positivos abrangeram adultos e imaturos, aranhas errantes e construtoras de teia. Esse estudo realça a importância de estudar interações ecológicas em uma perspectiva mais ampla, em nível de comunidade, a fim de conhecermos padrões e processos gerais inerentes às diversas interações. Palavras-chave: Cerrado, interações ecológicas, predadores, herbívoros, herbivoria. viii ABSTRACT Nahas, L. 2015. Interactions among spiders, ants and extrafloral nectary bearing plants: ecological networks and reciprocal effects. Ph D. Thesis. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. 82p. Adviser: Prof. Dr. Kleber Del Claro. Ecological interactions, such as those established between extrafloral nectary-bearing plants and predator arthropods, are very important for the maintenance of species diversity and structure of food webs in ecosystems. In this context, this study aimed to know and characterize the interactions involving extrafloral nectary-bearing plants, spiders and ants. We also verify the impacts of these predators on plant's herbivores and herbivory. We aimed still, by laboratory tests, to prove nectar consume by wandering and web weaver spiders. All studies took place in cerrado sensu stricto area in Clube de Caça e Pesca Itororó, located in Uberlândia County, Minas Gerais State, Brazil, between August 2012 and February 2014. In an initial survey, we found 35 ant species and 74 spider species associated to 19 extrafloral nectary-bearing plant species. The interaction networks between spiders and plants and ants and the same plants were significantly nested and with low specialization, as in other facultative mutualistic systems. This pattern of interactions occurred in the diurnal and nocturnal period, despite changes in the composition and position of species in the networks. We found an emergent impact of spiders and ants on herbivores in two plant species with high importance index in the studied community, Heteropterys pteropetala (Malpighiaceae) and Ouratea spectabilis (Ochnaceae), by experiments of exclusion of predators. However, the herbivory in these species were only reduced in the presence of spiders. We found that about 88% of collected spiders in extrafloral nectary-bearing plants consume nectar, by chemical analyses in laboratory. The positive results covered adults and immatures, wandering and web weaver spiders. This study highlights the importance of studying ecological interactions in broader perspective, in the community level, in order to know general patters and processes inherent to the interactions.
doi:10.14393/ufu.te.2015.135 fatcat:ncgso7orifesdbe2mf4cqw3dnu