MEMÓRIA DE FILHOS EM CONVIVÊNCIA FAMILIAR COM PAIS ALCOOLISTAS

Larissa De Oliveira Vieira, Geisa Araújo Galvão, Edméia Campos Meira, Andréa Dos Santos Souza, Vanessa Thamyris Carvalho dos Santos, Larissa Campos Meira, Laiza Carvalho Costa, Sávio Luiz Ferreira Moreira
2021 Revista de Enfermagem UFPE On Line  
Objetivo: apreender nas lembranças de filhos em história de vida o sentido e o significado da convivência familiar com pais alcoolistas. Método: trata-se de um estudo qualitativo, descritivo, exploratório, com ênfase na História Oral de Vida, realizado com cinco filhos de pais alcoolistas no período de abril a maio de 2019, por meio de entrevistas semiestruturadas. Analisaram-se os dados pela Análise de Conteúdo. Resultados: percebeu-se que o adoecimento é concomitante, dos pais em virtude do
more » ... ais em virtude do uso abusivo do álcool, e também dos filhos que estão em coexistência virtual de memória no desenvolvimento humano e vivenciaram situações de conflitos e violência. Descreveram-se ainda os sentimentos ambíguos desenvolvidos pelos filhos a partir da relação com o pai, como a vergonha, humilhação, medo, estresse, angústia, mas na fase adulta houve a ressignificação da convivência no cuidado com o pai, através da identificação dos sentimentos de tolerância e respeito. Conclusão: identificou-se que a reabilitação psicossocial dos filhos possibilitou a ressignificação da relação com o pai. Aponta-se para a importância dos profissionais de saúde estabelecerem estratégias de cuidado aos alcoolistas e também aos filhos, que são cuidadores e vivenciam situações de codependência e sofrimentos emocionais na relação com o familiar alcoolista.
doi:10.5205/1981-8963.2021.246038 fatcat:yghucdf5lvftxnrp4twsolp4py