Um poema-síntese: vou-me embora pra Pasárgada

Rafael Ubirajara Lima Campos
2017 Cadernos CESPUC de Pesquisa Série Ensaios  
Este ensaio propõe uma interpretação do poema "Vou-me embora pra Pasárgada", de Manuel Bandeira, a partir da tensão ternura/desejo que ele carrega. A partir desse poema, pretende-se demonstrar que o título da obra Libertinagem funciona como uma espécie de centro a partir do qual se pode significar e ressignificar cada um dos poemas que compõem a o livro.
doi:10.5752/p.2358-3231.2017n30p88-97 fatcat:rl44zn7zqzaylkj22nqi6lpdse