Porque profissionais de enfermagen com incontinência urinária não buscam tratamento

Rosângela Higa, Maria Helena Baena de Moraes Lopes
2007 Revista Brasileira de Enfermagem  
Verificou-se a prevalência de incontinência urinária (IU) entre mulheres profissionais de enfermagem de um hospital de ensino, se houve procura por tratamento médico e as razões alegadas para não fazê-lo. Entre as 291 (77%) que responderam a um questionário, 27,5% relataram IU, destas, 79% não tinham procurado tratamento médico. Os principais motivos para não tratarem a IU foram a pequena quantidade de urina perdida (28,8%) e a crença de que a IU é um problema comum para as mulheres (22%). A
more » ... ulheres (22%). A prevalência de IU e as justificativas para não procurarem tratamento foram semelhantes às de estudos anteriores com mulheres em geral. Conclui-se que o fato de serem profissionais de saúde parece não ter influenciado suas atitudes.
doi:10.1590/s0034-71672007000500004 pmid:18041547 fatcat:nzqnftfvujabvgjiufzgdiytaa