Vivências de sofrimento e prazer das acadêmicas de enfermagem nas maternidades

Jane Mácia Progianti, Marina Nunes de Souza, Elias Barbosa de Oliveira, Fernanda Alves Bittencourt Rodrigues, Juliana Do Amaral Prata, Octavio Muniz da Costa Vargens
2019 Revista Enfermagem UERJ  
Objetivo: identificar as vivências de sofrimento e prazer das acadêmicas de enfermagem frente à organização do trabalho das enfermeiras que atuam em maternidade. Método: pesquisa exploratória, descritiva com abordagem qualitativa. Realizada com 13 acadêmicas de enfermagem de uma Instituição do Ensino Superior (IES) do Rio de Janeiro. Os dados foram colhidos em 2018, através de entrevistas semiestruturadas, categorizados com análise de conteúdo de Bardin e analisados a partir do referencial
more » ... do referencial teórico de Christopher Dejours. Estudo apreciado e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: as participantes vivenciam sofrimento quando percebem a falta de reconhecimento do trabalho das enfermeiras e quando presenciam violência obstétrica. Sentem prazer ao receber gratidão pelos clientes e familiares e ao sentir-se enfermeira útil para a sociedade. Conclusão: vivências de prazer e sofrimento são aspectos subjetivos da organização do trabalho da enfermagem e por impactar na saúde do trabalhador e na construção do cuidado devem ser abordados durante a formação acadêmica.
doi:10.12957/reuerj.2019.39620 fatcat:rh7t7apde5bllpvry5xmjglqiq