Potássio no desenvolvimento inicial da soqueira de cana crua

Rilner Alves Flores, Renato de Mello Prado, Lucas Sanches Politi, Thiago Batista Firmato de Almeida
2012 Pesquisa Agropecuária Tropical  
Na colheita mecanizada sem o uso de fogo ocorre deposição de palhada na superfície do solo, a qual pode ser reciclada e reduzir a adubação potássica para a cana-de-açúcar, em relação à cana queimada, o que pode refletir em menor custo de produção. Objetivou-se avaliar o efeito da aplicação de potássio no desenvolvimento inicial da soqueira de primeiro corte da cana-de-açúcar (variedade SP 89-1115), em sistema de colheita sem despalha a fogo. O experimento foi instalado em uma área de primeira
more » ... área de primeira soqueira de cana-de-açúcar, cultivada em Latossolo Vermelho, textura argilosa. Os tratamentos foram constituídos por cinco doses de K2O (0 kg ha-1; 32,5 kg ha-1; 65,0 kg ha-1; 130,0 kg ha-1; e 195,0 kg ha-1), na forma de KCl, aplicado em 2009, dispostos em blocos casualizados e com cinco repetições. As variáveis de crescimento avaliadas foram: número de perfilhos, altura de planta e diâmetro de colmo, aos 120 dias após o brotamento. A aplicação de potássio proporcionou incremento com ajuste linear do teor de potássio no solo, nas camadas 0-0,20 m e 0,20-0,40 m de profundidade, atingindo 0,18 cmol c dm-3 e 0,12 cmol c dm-3, respectivamente, para a maior dose de K. A aplicação de K não afetou o número de perfilhos e diâmetro de colmo, mas influenciou a altura, atingindo maior valor na dose de 195,0 kg ha-1 de K2O.
doi:10.1590/s1983-40632012000100015 fatcat:e7q3hzkasrf7ncm3vaitxdn7xa