Uma análise estética do fazer artístico "real" e sua (re)criação no ambiente escolar An analysis of "real" aesthetic art making and its (re)creation in the school environment

Marcelo Rodrigues De Oliveira, Michele De Almeida, Rosa Rodrigues, Maurício De Oliveira
unpublished
Resumo: Este artigo apresenta uma análise estética do fazer artístico real 1 e sua (re)criação no ambiente escolar. As circunstâncias inclinaram para uma reflexão "ensino-aprendizagem" e coloca em discussão os tipos de aprendizagens formais, não formais e informais ao explorar as manifestações da cultura popular. Disso, foi possível a utilização de materiais recicláveis na produção de um espetáculo musical nos moldes de um desfile carnavalesco com uma proposta interdisciplinar que integram as
more » ... dalidades Arte Visual, Teatro, Dança e Música. Logo, nossa proposta traz benefícios recíprocos, com o resgate e a preservação de elementos sagrados das comunidades, cujo saberes indicam contribuições significativas ao inserí-los no espaço escolar. Palavras Chave: Análise estética. Material reciclável. Processo criativo. Desfile carnavalesco. Abstract: This article shows an aesthetic analysis of the real artistic practice and its (re)make in the school environment. The circumstances tended for a "teaching-learning" reflection and put in discussion the kinds of formal learning, non-formal and informal while exploring the popular culture expressions. From this, it was possible the use of recyclable materials in the utilization of a musical show patterned on a carnival parade with an interdisciplinary proposal that integrate the Visual Art, Drama, Dance and Music modalities. Therefore, our proposal has mutual benefits, with the rescue and the preservation of holy elements from communities, whose knowledge indicate significant contributions while inserting them in the school environment. Contexto histórico O texto discute os saberes e formas de aprendizagens que se entrelaçam no campo das artes, valorizando as interações que são possíveis no espaço escolar. Para tanto, concordamos com Gainza (1988), que afirma que se deve musicalizar de forma a estimular a sensibilidade e tornar mais receptivo o fenômeno sonoro, considerando novas atitudes estéticas e filosóficas pelo viés do fazer criativo. Essa é a razão que nos levou à confecção, utilizando materiais recicláveis, de objetos sonoros
fatcat:hvrpuds2nfc2hhsfuwsaf4r36u