MEDICINA BASEADA EM NARRATIVAS: A PERTINÊNCIA DESTA FERRAMENTA ALIADA ÀS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS NA PRÁTICA CLÍNICA

R.Q. Saltão, M.F. Silva, L.L. Silva, M.E.G. Manso
2018 Blucher Medical Proceedings   unpublished
RESUMO INTRODUÇÃO: Diversas histórias são contadas na medicina: textos escritos estão nos laudos médicos e prontuários, já textos orais são comuns na conversa entre médicos e no relato para expor o caso ao paciente. Afinal, questionamo-nos, até que ponto parâmetros intrínsecos à linguística podem interferir na prática médica? Neste espectro, faz-se imprescindível considerar a magnitude das palavras cuja significação pode contribuir para o processo clínico de interpretação dos dados e criação do
more » ... dados e criação do raciocínio médico. Todavia, embora pertinente, a relação entre narrativa e medicina ainda é pouco valorizada no meio acadêmico brasileiro, provavelmente pelo infausto legado do modelo biomédico, que por muito tempo pregou a soberania da tecnologia dura em detrimento da escuta ativa e qualificada. OBJETIVOS: Analisar a urgente associação da Medicina Baseada em Narrativas à Medicina Baseada em Evidências em prol do aperfeiçoamento da prática clínica em um momento de rápida ascensão tecnológica e negligência da peculiaridade inerente à cada ser. METODOLOGIA: Foi realizada uma revisão na literatura sobre Medicina baseada em narrativas e sua importância na prática médica. Busca realizada a partir da Biblioteca Virtual de Saúde. Os descritores utilizados na pesquisa foram: narrativas, medicina baseada em narrativas e literatura. Foram selecionados 8 artigos de 2000 a 2016, apenas 1 foi excluído por não se adequar à proposta. RESULTADOS: Consoante Anton Tchékhov, a prática médica fora corrompida por um olhar tecnificista e cartesiano, que supervaloriza o que é quantificável em detrimento dos saberes populares e da empatia. A Medicina Baseada em Narrativas, desenvolvida pela médica americana Rita Charon, surge neste contexto e propõe ampliar o olhar ao paciente, de modo a reconhecer a primazia das últimas evidências científicas sem deixar de analisar outras histórias, valorando suas peculiaridades socioeconômicas e culturais, a fim de fortalecer o vínculo, garantir a adesão e otimizar a terapêutica. Logo, as narrativas despontam como instrumento de sensibilização nas esferas afetiva, intelectiva e volitiva, permitindo real humanização da Medicina. CONCLUSÃO: A experiência da doença e do sofrimento altera o contexto do indivíduo perante a sociedade e desse modo há a necessidade de individualizar o tratamento para melhor acolhimento de suas angústias. Neste espectro se faz jus a Medicina Baseada em Narrativas criando respostas e intervenções unidirecionais de forma ética e moral para beneficiar os pacientes, enquanto fortalece a Medicina Baseada em Evidências; ambas atreladas e necessariamente integradas em prol do aperfeiçoamento da prática clínica. DESCRITORES: Narrativas, Medicina baseada em narrativas, Literatura
doi:10.5151/comusc2018-04 fatcat:uswimbntsnbzfd55utwlmyyeha