EVOLUÇÃO DAS ÁREAS IRRIGADAS POR PIVÔ CENTRAL NO NOROESTE PAULISTA

E.C. Amendola, F.B.T. Hernandez, D.N. Coaguila, R.A.M. Franco
2015 Anais do III Inovagri International Meeting - 2015   unpublished
RESUMO: Estima-se que a área irrigada brasileira por sistemas mecanizados represente 5,2 milhões de hectares, sendo 16,2% irrigado por sistemas tipo pivô central. A região sudeste do Brasil representa 37% das terras com potencial para a agricultura irrigada com 1,587 milhões de hectares irrigados ante aos 4,229 milhões de hectares potenciais. O sistema pivô central se caracteriza por irrigar grandes áreas e é largamente utilizado para a produção de grãos. Apesar de limitada pelos reservatórios
more » ... elos reservatórios de grandes hidrelétricas, a região noroeste paulista ainda não tem uma expressiva área irrigada face ao potencial hídrico, a fertilidade dos solos e meios de transporte presentes, mesmo com as maiores taxas de evapotranspiração do Estado, o que impõe históricos 7-8 meses de déficit hídrico. Assim, este trabalho teve como objetivo identificar e quantificar a evolução da área irrigada por sistemas de pivôs centrais no período de 2000 a 2014, bem como a distribuição dos equipamentos de acordo com a área de influência no interior das Unidades Hidrográficas de Gerenciamento de Recursos Hídrica (UGRHI) dos rios Turvo e Grande, São José dos Dourados e a margem direita do Baixo Tietê. Para tanto utilizou-se de técnicas de sensoriamento remoto e SGI combinadas a partir das imagens dos satélites Landsat 5 e 8, processadas em ambiente ArcGIS®, identificando um aumento lento da área irrigada entre 2000 e 2012, com maior incremento relativo nos anos de 2013 e 2014, motivados pelos preços favoráveis dos grãos. Também, observou-se a tendência de diminuição da área média de cada equipamento ao decorrer dos anos.
doi:10.12702/iii.inovagri.2015-a252 fatcat:kbmrbpaasbg6tgbviponscmbci