Existe pioneirismo nos currículos paulistas? [chapter]

E. LOURENÇO
2020 Ensino de história em tempos torpes: leituras e reflexões  
A afirmação acima repercutiu em início de agosto de 2020, na imprensa paulista, saudando o pioneirismo desta unidade da federação, a primeira a construir um novo currículo para o Ensino Médio incorporando a Base Nacional Curricular Comum (BNCC). Este é mais um marco significativo da construção curricular de um estado que ainda gosta de se orgulhar de seu papel de ser a "locomotiva do Brasil". A expressão já não é utilizada como tal, mas a ideia ainda ecoa, como se pode ver na afirmação em
more » ... afirmação em epígrafe e na fala do secretário da Educação, no mesmo evento: "É mais um passo de uma longa caminhada. São Paulo sempre foi referência quando se fala em construção curricular e vai servir de grande exemplo." 2 O próprio documento apresentado segue este tom grandiloquente e afirma, logo na Introdução, "O Estado de São Paulo: números que impressionam!" (SÃO PAULO, 2020, p. 10) ao se referir aos 45 milhões de habitantes do estado, à diversidade da população e ao número de matrículas na Educação Básica que chega a 10.018115, sendo 7.595.387 distribuídos entre as redes municipais e estadual. 3 />. 2 Idem ao anterior. 3 Dados extraídos do RESUMO TÉCNICO DO ESTADO DE SÃO PAULO -CENSO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2019, produzido pelo INEP, página 16. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2020.
doi:10.29388/978-65-86678-50-5-0-f.40-64 fatcat:a33kgkno6jda5mdi24wr4cyjj4