Instrumentos e práticas avaliativas dos estágios de enfermagem em instituições hospitalares: perspectivas de coordenadores e docentes [thesis]

Gizelda Monteiro da Silva
Sebastião (in memoriam), que não terá a oportunidade de viver este momento. Alguns meses sem o brilho de teu sorriso e sem a alegria de teu olhar, mas o barco continua seu rumo, não importando onde me leve ou por quanto tempo, mas estarás com certeza a cada instante em meus pensamentos. Terminei mais uma batalha, não a primeira, não a última, apenas mais uma como me ensinaste com tua própria vida. Nessa ilha de paz onde estás, deixo-te mais um daqueles abraços entre lágrimas e silêncio.
more » ... e silêncio. Venci... Por mim... Por ti... AGRADECIMENTOS A Deus por sempre me iluminar e me guiar... Ao término de uma caminhada, é hora de agradecer a todos que marcaram presença, deixaram suas marcas. É hora sobretudo do reconhecimento de que a vida se faz na vivência com outros, na interação, no aprender junto. Desejo agradecer a todos que, de uma forma ou outra, compartilharam desta caminhada ora mais próximos, ora nem tanto... Para maior percepção desse sentido, devo contar que esta não foi uma caminhada breve, mas uma travessia que parecia sem fim, em especial pelas intercorrências pessoais de toda ordem que me atropelaram. Esses percalços, longe de obscurecerem o trajeto, aumentaram-lhe o brilho. E, em lugar de me deterem, impulsionaram-me com mais força. Uma caminhada árdua, de muitas conquistas e perdas pessoais que chega ao final; a todos que comigo a compartilharam, meu eterno agradecimento. A meu companheiro, Sinoley Douglas, presente em todas as horas: difíceis, felizes, tristes, angustiantes e de ternura. Ensina-me a aprender a diversidade das coisas da vida. Mostra-me o valor da alegria. Compreende com uma amorosidade ímpar as dificuldades desta caminhada. Meu eterno agradecimento. A meu filho amado, Douglas, minha obra maior, da qual sou mestre e aprendiz. A quem dedico este trabalho como exemplo vivo de perseverança e confiança na vida e em cada ser humano. A meus pais Sebastião (in memorian) e Agripina, que sempre apoiaram minhas decisões. Nunca pouparam esforços para me oportunizar escolhas. Escolhas que sempre pude optar, caminhando e formando meu caminho. Aos profissionais das instituições pesquisadas, meu muito obrigada pela colaboração neste estudo, especialmente às entrevistadas. Às Professoras Doutoras Maria Otília B. Seiffert e Sandra Zákia Lian Sousa, que na etapa da Banca de Qualificação muito contribuíram para esta forma final da tese. Meus agradecimentos a minha orientadora, professora Dra. Helena Coharik Chamlian, que sempre demonstrou acreditar em meu potencial, pela oportunidade oferecida, pela orientação e sobretudo pela compreensão. À amiga Waléria Furtado Pereira Possobom pela amizade sólida e verdadeira, pela nossa alegre e tranquila convivência, pela energia positiva e pelo carinho. Uma educação que possibilite ao homem a discussão corajosa de sua problemática. De sua inserção nesta problemática. Que o coloca em diálogo constante com o outro. Que o predispõe a constantes revisões. À análise crítica de seus 'olhados'. A uma certa rebeldia no sentido mais humano da expressão. Que o identifique com métodos e processos científicos. Paulo Freire Palavras-chave: Estágio curricular supervisionado; Avaliação Educacional; Aprendizagem; Educação em Enfermagem. ABSTRAT SILVA, G. M. Instruments and evaluative practices of Nursing Internship in Hospitals: professors and coordinators´ perspective. 2011. 232 f. Tese (Doutorado) -Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. The aim of the present study is to analyze the evaluating process of nursing internship. The main objective is to analyze the instruments and the evaluative practices used in the evaluation of supervised curricular internships of the undergraduate nursing courses in the city São Paulo, Brazil, conducted in hospitals aiming improvement of the evaluation process. Methodology: this is a qualitative study with an exploratory, descriptive and interpretative approach. The population consisted of coordinators of the supervised curricular internship and professors supervising internship of Higher Education Institutions in the city of São Paulo that offer undergraduate courses in Nursing. Data were collected through semi-structured interviews with the coordinators of curricular internship, being this the moment to collect the evaluation instruments used by different subjects involved in the process and by the questionnaire applied to the academic internship supervisors. The Content Analysis was used for data analysis. The approach with the internship coordinators and professors unveiled important disclosures of dynamics involved in the process and the evaluative practices of the supervised curricular internship in Nursing. The results showed evidence on the use of formative evaluation, a fact to be noted, since it might be misleading with its real educational role. Yet, it was also observed evaluative practices that in most of the cases have been performed in the service of a pedagogy based on a theoretical conservative society model, and the overcoming of this condition will only occur based on the establishment of an evaluation whose main objective is the student's learning and not his classification. Finally, the challenge remains for the transformation process, which will be possible only if we set aside some time for study and discussion on the evaluation issue in an emancipatory perspective. Quadro 1 -Características dos coordenadores de estágio entrevistados 122 Quadro 2 -Características do conjunto dos docentes que respondeu ao questionário 124 LISTA DE TABELAS Tabela 1 -Demonstrativo de Especialidade, Mestrado e Doutorado por Coordenador de Estágio. 126 Tabela 2 -Demonstrativo de Especialidade, Mestrado e Doutorado por Docente Supervisor de Estágio. 128 Tabela 3 -Critérios de avaliação do estágio curricular supervisionado: a prática dos coordenadores de estágio e dos docentes supervisores. 152 Tabela 4 -Identificação dos envolvidos no processo de avaliação do aluno no estágio curricular supervisionado 162 Tabela 5 -O momento da avaliação: a prática dos docentes 165 Tabela 6 -Contribuições que o estágio proporciona na formação do aluno: o olhar do coordenador de estágio 173 Tabela 7 -Contribuições que o estágio proporciona na formação do aluno: o olhar do docente 175 SUMÁRIO
doi:10.11606/t.48.2011.tde-19012012-143312 fatcat:ullrfbcxgzbgnpzcj62dtwe4lm