RELATO DE CASO: HIPERNATREMIA POR DIABETES INSIPIDUS / CASE REPORT: HYPERNATREMIA BY DIABETES INSIPIDUS

Evelyn Cardinalli Machado, Allisson Costa Lessa, Rosânea Meneses de Souza, Lorraine Malafaia
2021 Brazilian Journal of Development  
RESUMO O Diabetes Insípidus (DI) define-se pela redução na secreção ou ação do Hormônio Antidiurético (ADH) ou vasopressina, caracterizando-se por grandes volumes de urina diluída. É geralmente de origem central (neurogênica) ou nefrogênica. O volume de urina é maior que 40ml/kg/24h, enquanto a Osmolaridade é < 300mOsm/L, assim o tratamento é apoiado em intervenções de suporte à vida, análogos ao ADH e correção de situações reversíveis. Neste sentido, o presente estudo tem por objetivo
more » ... r objetivo descrever um caso de diabetes insipidus central, decorrente de um Traumatismo Crânio-Encefálico. Relato de caso: 58 anos, masculino, HPP de Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE) com sequela cognitiva e Diabetes Mellitus Insulino-Dependente. Foi admitido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com desidratação intensa, pneumonia broncoaspirativa, lesão renal Brazilian Journal of Development aguda, alteração do nível de consciência e hipernatremia. Diurese de 5.760 ml/24h e hiperglicemia. Iniciou-se suporte clínico com droga vasoativa, antibioticoterapia, Insulina NPH e DDAVP. Dessa forma, após 7 dias em UTI, o paciente recuperou a cognição e permaneceu estável hemodinamicamente. Conclusão: Neste caso, o TCE prévio viabilizou o desenvolvimento do quadro de DI levando a alterações da natremia e do sensório, contribuindo para a infecção pulmonar por aspiração. Palavras-chave: Diabetes Insipidus. Hipernatremina. Traumatismo Crânio-Encefálico. ABSTRACT Diabetes Insipidus (DI) is defined by the reduction in the secretion or action of Antidiuretic Hormone (ADH) or vasopressin, characterized by large volumes of diluted urine. It is usually of central (neurogenic) or nephrogenic origin. The volume of urine is greater than 40ml / kg / 24h, while Osmolarity is <300mOsm / L, so the treatment is supported by life support interventions, analogous to ADH and correction of reversible situations. In this sense, the present study aims to describe a case of central diabetes insipidus, resulting from a traumatic brain injury. Case report: 58-year-old male, HPP of traumatic brain injury (TBI) with cognitive sequelae and Insulin-Dependent Diabetes Mellitus. He was admitted to the Intensive Care Unit (ICU) with severe dehydration, bronchial aspiration pneumonia, acute kidney injury, altered level of consciousness and hypernatremia. 5,760 ml / 24h diuresis and hyperglycemia. Clinical support was started with vasoactive drugs, antibiotic therapy, NPH insulin and DDAVP. Thus, after 7 days in the ICU, the patient recovered cognition and remained hemodynamically stable. Conclusion: In this case, the previous TBI enabled the development of the DI condition leading to changes in natremia and sensory, contributing to aspiration lung infection.
doi:10.34117/bjdv7n2-326 fatcat:3qvovbkl4bcj7chjnaraqpajbe