PARA RETORNAR AOS PRÉ-SOCRÁTICOS

Daniel Matos, Alvarenga
1982 Revista Filosofia Capital   unpublished
Resumo Retroceder aos Pré-Socráticos não é apenas apresentar aquilo que acreditaram ser o princípio de tudo; antes disso, é preciso tê-los como um modelo para que o verdadeiro filosofar ressoe novamente e deixemos de apenas raspar velhos ossos da filosofia. Com eles, tem-se a filosofia por ela mesma, sem as amarras dos costumes e dos modismos inseridos numa sociedade. Uma breve apresentação, não de todos, mas de alguns dos Pré-Socráticos, incentivado pela leitura que Nietzsche e Russell fazem
more » ... e e Russell fazem dos mesmos. Palavras-Chave: Pré-Socráticos -Filosofia -Originalidade -Aprendizagem. Considerações em Retroceder aos Pré-Socráticos Aprofundar e fazer ressoar novamente o gênio grego, repensar as implicações da "simplicidade" das suas observações pode (ou deveria) se fôssemos fiel a eles, escutando-os, aprender ao menos como fizeram filosofia com aquilo que hoje somos desprovidos, de originalidade. E qual a necessidade da filosofia em retroceder aos Antigos? O que eles ainda têm a oferecer? Se muitos dos seus argumentos não mais se sustentam, não devemos abandoná-los. São raros os livros que abordam não só o nível histórico, mas as implicações de seus pensamentos. Talvez se justifique, pelos poucos escritos que a nós chegaram. Mas tal "obstáculo" deveria ser mais um motivo para nos aventurarmos e aprendermos com a originalidade deles. A tentativa de demonstrar a importância do pré-socrático é influenciada, primeiramente, por questão de gosto; segundo, e principalmente, pela maneira que, principalmente, Nietzsche aborda os pré-socráticos, que diferencia dos demais autores, pois, Revista Filosofia Capital ISSN 1982 6613 Vol. 1, Edição 2, Ano 2006. não só apresenta-os novamente, mas antes, curva-se diante deles. Com a leitura nietzscheana,
fatcat:ooodlgnydna47o3twnimkfcj4a