INFLUÊNCIA DAS VARIÁVEIS OPERACIONAIS NA REMOÇÃO DE ETANOL DE VINHO DELEVEDURADO POR CO2

C. R. SILVA, M. N. ESPERANÇA, A. J. G. CRUZ, A. C. BADINO
2015 Anais do XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química   unpublished
RESUMO -Na fermentação alcoólica, o fenômeno da inibição pelo produto limita a concentração de etanol no vinho ao redor de 10 ºGL, o que resulta em grande volume de vinhaça ( ca. 12 L vinhaça /L etanol ) e alto consumo de vapor na etapa de destilação (ca. 2,5 kg vapor /L etanol ). Tecnologias para remover etanol do vinho vêm sendo estudadas. Exemplo é a operação de arraste de etanol por um gás, que além da remoção de etanol, provoca também a redução da temperatura do meio reacional devido à sua
more » ... cional devido à sua vaporização. Este fato é vantajoso, pois o controle da temperatura nas dornas industriais é um fator de difícil solução por envolver grandes volumes. Neste contexto, o arraste de etanol por gás pode ser utilizado tanto no controle da concentração de etanol e na redução da temperatura do meio fermentativo, como pode ser utilizado após a fermentação para a extração de etanol do vinho, sendo uma alternativa à destilação, reduzindo o consumo de vapor da planta. Neste trabalho, avaliou-se o arraste de etanol do vinho delevedurado por CO 2 (gerado no próprio processo industrial) em dorna de 95 L. Um planejamento fatorial foi utilizado para avaliar a influência das variáveis, temperatura inicial do vinho (T o ) e vazão específica de CO 2 (ΦCO2) nos parâmetros de desempenho: Fator de Arraste (F A ), Fator de Concentração (F C ) e Fator de Redução de Temperatura (F T ). Observou-se que o F A e o F T foram influenciados positivamente pelas variáveis T o e ΦCO2 enquanto o F C foi influenciado negativamente, apenas pela variável T o . Área temática: Engenharia das Separações e Termodinâmica
doi:10.5151/chemeng-cobeq2014-1018-21575-144590 fatcat:pb2n6a7rjbgr7ksvos7k7u6goe