Baixo peso ao nascer em coorte de recém-nascidos em Goiânia-Brasil no ano de 2000

Margareth Rocha Peixoto Giglio, Joel Alves Lamounier, Otaliba Libânio de Morais Neto, Cibele Comini César
2005 Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia  
RESUMO Objetivo: analisar o peso ao nascer da coorte de recém-nascidos do ano 2000, em Goiânia, pela determinação do coeficiente de mortalidade e probabilidade de sobrevivência neonatal, estratificados por categorias de peso ao nascer e, ainda, pela identificação dos fatores associados ao baixo peso ao nascer (BPN). Métodos: estudo de coorte retrospectivo, constituído por linkage dos arquivos do SIM (Sistema de Informações de Mortalidade) e do SINASC (Sistema de Informações de Nascimentos).
more » ... m calculados coeficientes de mortalidade neonatal para as categorias de peso ao nascer e construído um gráfico de probabilidades de sobrevivência neonatal por meio de análise de regressão linear. Foram identificados fatores de risco para o BPN mediante análise univariada (RR) e regressão logística, considerando-se nível de significância de 5%. Resultados: a incidência de BPN foi de 6,9%, sendo que 140 (66,8%) óbitos neonatais ocorreram nesse grupo. Trinta por cento dos óbitos se deram na categoria de peso entre 1.500-2.500 g. Os fatores identificados como de risco para o BPN foram: prematuridade, presença de malformações congênitas, mães com idade em extremos reprodutivos, residência na região noroeste do município, baixo número de consultas no pré-natal, parto em hospital público e sexo feminino. Conclusão: a incidência de BPN foi semelhante aos países desenvolvidos e os coeficientes de mortalidade neonatal, por categoria de peso, aquém dos encontrados naqueles países. Os resultados encontrados orientam atenção para: prematuridade, hospitais públicos e região noroeste de Goiânia. PALAVRAS-CHAVE: Mortalidade neonatal; Peso ao nascer; Baixo peso ao nascer; Prematuro; Desenvolvimento embrionário e fetal. ABSTRACT Purpose: to analyze birth weight in a cohort of newborns for the year 2000, in Goiânia, by determining the coefficient of mortality and neonatal survival probability, stratified by categories of birth weight, and also, through the identification of factors associated with low birth weight (LBW). Methods: a retrospective cohort study, made possible by the linkage of data from the ISM (Information System on Mortality) and ISLB (Information System on Live Births) files. Coefficients of neonatal mortality were calculated for the categories of birth weight and a neonatal survival probability chart was constructed with the help of linear regression analysis. Risk factors for LBW were identified by univariate analysis (RR) and logistic regression analysis, and the level of significance was set at 5%. Results: the incidence of LBW was 6.9% and 140 (66.8%) neonatal deaths took place in this group. Thirty percent of these deaths occurred in the 1,500-2,500 g weight bracket. The following risk factors were identified for LBW: preterm pregnancy, presence of congenital malformations, mothers at the extreme ages for reproduction, mothers living in the northwestern region of the city, insufficient prenatal appointments with the doctor, delivery in a public hospital, and female babies. Conclusion: Goiânia had an incidence of LBW which is comparable to that of developed countries and coefficients of neonatal mortality by category of weight were below those found for those countries. These results recommend that we pay attention to: prematurity, public hospitals, and the northwestern region of Goiânia.
doi:10.1590/s0100-72032005000300006 fatcat:cgytkem2y5gg3bt4xxmlh5qkvu