Semânticas argumentativa e enunciativa: uma análise dos operadores argumentativos

Maria Eliane Gomes Morais, Maria da Guia Santos de França, Erivaldo Pereira do Nascimento
2019 Revista do GELNE  
Ao utilizar a língua(gem) nas diversas situações comunicativas escolhemos elementos linguísticos que permitem orientar o discurso em razão de determinado objetivo. Assim, ao enunciar, o indivíduo está argumentando, uma vez que a argumentação é uma atividade inerente à natureza humana. Nesta perspectiva, Ducrot (1988) considera que a argumentação é um fenômeno inscrito na língua, que se materializa nos diferentes enunciados produzidos, por meio do repertório linguístico escolhido. Nesse
more » ... ido. Nesse repertório, muitas vezes, é possível perceber a presença de estratégias ou recursos, responsáveis pelo direcionamento do discurso, entre esses recursos podemos destacar os operadores argumentativos, que além de permitir o encadeamento dos enunciados, contribuindo para a construção de efeito de sentido do texto, determinam a orientação argumentativa destes enunciados. Considerando o relevante papel desempenhado por esses operadores na construção do texto, pretendemos realizar um estudo teórico acerca desses operadores, sob a ótica das Semânticas Argumentativa (SA) e Enunciativa (SE), evidenciando como essas diferentes perspectivas da semântica tratam o mesmo objeto: os operadores argumentativos. Assim, na SA nos deteremos nos pressupostos teóricos de Ducrot (1987,1988); Koch (1996; 2012); Koch e Elias (2016); Nascimento (2005; 2009; 2015); Silva (2006) e na SE nos voltaremos para os estudos de Benveniste (1989); Flores (2013); Guimarães (2007; 2018). Essa pesquisa, em fase de desenvolvimento, já evidenciou que ao abordar o mesmo objeto, tanto a Semântica Argumentativa, quanto a Enunciativa, apontam para o funcionamento discursivo dos operadores, ora se aproximando, ora apresentando algumas distinções no modo de tratar esses operadores.
doi:10.21680/1517-7874.2019v21n1id16044 fatcat:httunz4twzg3vii4wpee47uaui