A CONSTITUIÇÃO DO SER PROFESSORA NA EDUCAÇÃO ESPECIAL DURANTE O PRIMEIRO ANO DE CARREIRA

Priscila Nataly Rigonato, Klinger Teodoro Ciríaco
2016 Colloquium Humanarum  
RESUMO O trabalho apresenta considerações sobre uma pesquisa em que se busca compreender a constituição do ser professora no campo da Educação Especial a partir de narrativas de uma docente principiante. Nesse sentido, recorrese a um referencial teórico que aborda a formação de professores na perspectiva da inclusão, bem como os desafios decorrentes da fase de entrada na carreira. O eixo metodológico tem caráter qualitativo de cunho descritivo-analítico e foram utilizados dados obtidos por meio
more » ... os obtidos por meio de um roteiro de narrativa em que as vivências da prática pedagógica em relação ao contexto da inclusão são discutidas. Os resultados indicam a necessidade uma formação na perspectiva do trabalho com a realidade dos alunos que possuem alguma necessidade educativa especial, uma vez que os sentimentos decorrentes do início da docência podem se constituir como meio de reflexão para um modelo formativo que contemple esse segmento de atuação do profissional da educação. Palavras-chave: Formação Inicial; Início da docência; Educação especial. THE CONSTITUTION BE PROFESSOR IN SPECIAL EDUCATION DURING THE FIRST YEAR CAREER ABSTRACT This paper presents considerations about a research in which we have sought to understand the constitution of being a female teacher in the field of Special Education based on the accounts of a beginning teacher. Thus, we have recurred to a theoretical framework that deals with teacher education in the perspective of inclusion, as well as the challenges arising from the moment one starts their career. The methodological toolkit has a qualitative nature with a descriptive/analytical approach. Data were collect by means of a script of narration in which the experiences of pedagogical practice in relation to the context of inclusion are discussed. The results indicate the need for basic training in the perspective of how a professional will handle the reality of students who have some kind of special educational need, since the feelings that emerge in the start of a career may become a means of reflection for a formative model which includes this segment of professional education workers.
doi:10.5747/ch.2016.v13.n2.h248 fatcat:tdv6laq2czfdpjkvtygl4fdzdm