Efeito da aplicação de silício em plantas de milho no desenvolvimento biológico da lagarta-do-cartucho Spodoptera frugiperda (J.E.Smith) (Lepidoptera: Noctuidae)

MARCIO M. GOUSSAIN, JAIR C. MORAES, JANICE G. CARVALHO, NEUSA L. NOGUEIRA, MÔNICA L. ROSSI
2002 Neotropical Entomology  
The effect of the application of silicon to corn plants on the development of the fall armyworm Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) was evaluated. Silicon treatment consisted in applying 3.2 ml of a sodium silicate solution [25-28% (w/v) SiO 2 ] plus 96.8 ml of water into the soil at 5, 10, 15, 20 and 25 days after emergence of corn plants kept in pots. Another group of plants were grown free of silicon. Larvae were fed on leaves obtained from silicon treated plants and their mortality at the
more » ... mortality at the end of the 2 nd larval instar, length of the larval and pupal period, and pupal weight were compared to those of larvae fed on normal leaves. No effect of silicon was observed on the length of larval and pupal phase, pupal weight and mortality of pupae. However, increased mortality and cannibalism were registered in groups of fall armyworm at the end of the 2 nd instar and greater mortality of the larvae was seen at the 2 nd and 6 th instars fed on silicon-treated corn plant leaves in comparison with the control. The jaws mandibles of fall armyworm at the 6 th instar showed marked wear on the incisor region when in contact with leaves with higher silicon content. Silicon application can make fall armyworm feeding difficult, causing higher mortality and cannibalism, thus increasing plant resistance to this species. KEY WORDS: Insecta, Zea mays, resistance, Integrate Pest Management. RESUMO -Este trabalho, objetivou avaliar o efeito da aplicação de silício em plantas de milho no desenvolvimento da lagarta-do-cartucho Spodoptera frugiperda (J.E. Smith). O tratamento com silício consistiu na aplicação de 3,2 ml de solução de silicato de sódio [25-28% (p/v) de SiO 2 ], mais 96,8 ml de água, via solo aos cinco dias, 10, 15, 20 e 25 dias após a emergência de plantas de milho mantidas em vasos. Outro grupo de plantas foi cultivado sem aplicação de silício. Avaliou-se o desenvolvimento de lagartas alimentadas com folhas de milho retiradas de plantas tratadas com silício, em comparação com lagartas alimentadas com folhas de milho não tratadas, registrando-se a mortalidade ao final do 2 o ínstar larval, a duração do período larval e pupal, a mortalidade larval e pupal e o peso de pupa. Não se observou efeito do silício na duração da fase larval e pupal, peso de pupa e na mortalidade de pupas. Entretanto, verificou-se maior mortalidade e aumento de canibalismo em grupos de lagartas ao final do 2 o ínstar, e maior mortalidade de lagartas individualizadas no 2 o e 6 o ínstares, quando foram alimentadas com folhas de plantas de milho tratadas com silício, em comparação com a testemunha. Observou-se que as mandíbulas das lagartas, nos seis ínstares, apresentaram desgaste acentuado na região incisora quando em contato com folhas com maior teor de silício. A aplicação de silício pode dificultar a alimentação de lagartas, causando aumento de mortalidade e canibalismo e, portanto, tornando as plantas de milho mais resistentes à lagarta-do-cartucho. PALAVRAS-CHAVE: Insecta, Zea mays, resistência, Manejo Integrado de Pragas.
doi:10.1590/s1519-566x2002000200019 fatcat:x4sn6devjzb7ppfef2vgt6wmfu