CASTELAO, Ofelia Rey (2021). El vuelo corto. Mujeres y migraciones en la Edad Moderna. Santiago de Compostela: Universidade de Santiago de Compostela Editora Academica, 443 pp., ISBN 978-84-18445-50-7

Leonor Salguinho Ferreira
2022 Revista de História da Sociedade e da Cultura  
O livro tem como objetivo elucidar o leitor sobre o quotidiano das mulheres que partiam, das que ficavam e das que se viam obrigadas a viver sós após a partida dos seus maridos, pais ou irmãos. Esta publicação complementa a já avultada produção da autora sobre história das mulheres, da Galiza e da mobilidade, surgindo como o culminar de estudos desenvolvidos durante largos anos, agora compilados num só título. A obra parte de um primeiro capítulo dedicado ao estabelecimento dos objetivos e
more » ... ações da investigação, que se segue de uma riquíssima síntese da historiografia existente sobre as diversas temáticas abordadas, incluindo publicações oriundas de outros países europeus e americanos, o que permite ao leitor conhecer a temática de uma forma mais completa e generalizada, apesar do claro foco em Espanha. Num segundo momento deste capítulo, Rey Castelao inicia a sua incursão pelo estudo da mobilidade feminina, indicando alguns dos motivos que a condicionavam e motivavam, abrangendo razões culturais, económicas, religiosas, morais, familiares, entre outras. O segundo capítulo é dedicado às mulheres migrantes. Nele são desenvolvidos os motivos anteriormente referidos, de forma mais detalhada, e estabelecidas comparações entre diversos momentos e espaços, algo recorrente ao longo da obra e que possibilita uma visão mais ampla das dinâmicas migratórias. A autora foca as questões matrimoniais, grandes impulsionadoras de uma micromobilidade, e dinâmicas de hereditariedade, temáticas de constante referência. Eram mulheres solteiras, casadas e viúvas, crianças, jovens ou adultas que participavam nos movimentos migratórios a longa, média e curta distância ou duração, por razões variadíssimas e muito bem demonstradas. Além destas temáticas, Rey Castelao aponta a importância de conhecer o desfortúnio de que eram alvo estas mulheres, quer pelas suas próprias ações, quer por malfeitoria alheia. Leva a cabo uma interessante análise de situações conflituosas e mesmo criminosas em que se envolviam, voluntária ou involuntariamente, as mulheres migrantes, apontando também as estratégias de que se serviam para solucionar estas agravantes, dando como exemplo os preconceitos de que eram alvo as mulheres portuguesas e, sobretudo, as galegas, no século XVIII. Neste
doi:10.14195/1645-2259_22-2_19 fatcat:fhhx2hdjcjbizisgfcjonkemq4