Toponyms of Lusitania: a re-assessment of their origins

Leonard A. Curchin
2007 Conimbriga Revista de Arqueologia  
A navegação consulta e descarregamento dos títulos inseridos nas Bibliotecas Digitais UC Digitalis, UC Pombalina e UC Impactum, pressupõem a aceitação plena e sem reservas dos Termos e Condições de Uso destas Bibliotecas Digitais, disponíveis em https://digitalis.uc.pt/pt-pt/termos. Conforme exposto nos referidos Termos e Condições de Uso, o descarregamento de títulos de acesso restrito requer uma licença válida de autorização devendo o utilizador aceder ao(s) documento(s) a partir de um
more » ... o de IP da instituição detentora da supramencionada licença. Ao utilizador é apenas permitido o descarregamento para uso pessoal, pelo que o emprego do(s) título(s) descarregado(s) para outro fim, designadamente comercial, carece de autorização do respetivo autor ou editor da obra. Na medida em que todas as obras da UC Digitalis se encontram protegidas pelo Código do Direito de Autor e Direitos Conexos e demais legislação aplicável, toda a cópia, parcial ou total, deste documento, nos casos em que é legalmente admitida, deverá conter ou fazer-se acompanhar por este aviso. ABSTRACT: Recent advances in linguistic theory and methodology have given greater scientific validity to the study of ancient toponyms. This article re-examines the origin of the various place-names of the Roman province of Lusitania, rejecting some proposed etymologies while offering several new or modified ones. The paper concludes with a tabulation of the proportion of Indo-European, Celtic, Latin, and other roots in the toponyms of the province. RESUMEN: Avances recientes en teoría lingüística y en metodología han dado más validez científica al estudio de la toponimia antigua. En este artículo se examina de nuevo el origen de los topónimos de la provincia romana de Lusitania, tanto rechazando unas etimologías anteriores como ofreciendo algunas nuevas o modificadas. Para terminar, se comparan las proporciones de radicales indo-europeos, célticos, latinos, y otros en la toponimia de la provincia.
doi:10.14195/1647-8657_46_7 fatcat:7a2siflwaffghiikhop3hmfojy