SOBRECARGA EM CUIDADORES INFORMAIS DE DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS: ADAPTAÇÃO DO CAREGIVER REACTION ASSESSMENT (CRA)

M. Graça Pereira, António José Soares
2011 Psicologia, Saúde & Doenças  
RESUMO: Os problemas causados pelo abuso e dependência de substâncias assumem-se como um dos mais difíceis de resolver nas sociedades ocidentais. Os cuidadores informais dos Dependentes de Substâncias prestam cuidados que, por vezes, interferem com aspectos da vida pessoal, familiar, laboral e social dos cuidadores, predispondo-os a conflitos. Frequentemente, estas pessoas entram em situações de crise manifestando sintomas como: tensão, constrangimento, fadiga, stress, frustração, redução de
more » ... ação, redução de convívio, depressão e alteração da auto-estima, entre outros. Esta sobrecarga (burden) ou tensão pode acarretar problemas físicos, psicológicos, emocionais, sociais e financeiros, que acabam por afectar o bem-estar do doente e cuidador. O Caregiver Reaction Assessment é um instrumento que avalia aspectos específicos da situação de cuidar, incluindo as dimensões positivas e negativas das reacções dos cuidadores no cuidar de um paciente com uma doença, podendo ser utilizado como medida de sobrecarga. Este artigo apresenta a adaptação do CRA numa amostra de cuidadores de Dependentes de Substâncias. Os resultados mostram uma elevada fidelidade, sendo que três factores explicam 58,76% da variabilidade total. A subescala Auto-Estima apresenta um α=0,95, a subescala Impacto na Vida Familiar do Cuidador um α=0,88 e a subescala Impacto no Quotidiano do Cuidador um α=0,70. Os 24 itens do instrumento apresentam um α=0,95, confirmando as boas qualidades psicométricas e mantendo todos itens originais. Os resultados obtidos com o CRA sugerem uma boa validade de construto, estando negativamente correlacionado com o Suporte Social (IESSS). Com base nos resultados obtidos, pode-se concluir que a escala apresenta boas qualidades psicométricas para ser utilizada numa população de cuidadores de Dependentes de Substâncias., sendo útil como medida de sobrecarga. Palavras-chave: Sobrecarga; Cuidador Informal; Dependência de Substâncias. SOBRECARGA EM CUIDADORES INFORMAIS DE DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS: ADAPTAÇÃO DO CAREGIVER REACTION ASSESSMENT (CRA) ABSTRACT: Problems caused by drug and alcohol addiction poses are the most difficult to handle in western societies. Caregiving interferes with caregiver's own personal, family, job and social life, making them more susceptible to interpersonal conflicts. As a result, caregivers often experience feelings of tension, fatigue, uneasiness, stress, frustration, depression, reduced social interactions, changes in self-esteem, among other symptoms. These feelings of burden and stress may convey physical, psychological, emotional, social and financial problems, ultimately affecting the caregiver and patient's well-being. The Caregiver Reaction Assessment (Given, et al., 1992) is an instrument that assesses specific aspects of caregiving, including positive and negative caregiver reactions, posing as a burden measure. This article presents the adaptation of CRA in a sample of addict's informal caregivers. The results show that the Portuguese adaptation has good validity, with three factors explaining 58,76% of the observed variance. The Self-Esteem, Impact on Caregiver's Family Life, Impact on Caregiver's Health subscales have internal consistency scores of 95, 88 and, 70, respectively. The total 24 items of CRA have an internal consistency score of 95, confirming the M. GRAÇA PEREIRA & ANTÓNIO JOSÉ SOARES 305 good psychometric quality of the instrument. The CRA presents good construct validity, being negatively correlated with Social Support (IESSS). Based on these results, t the scale presents good psychometric qualities meeting the terms for the use on drug and alcohol addict's informal caregivers as a burden measure. A primeira referência sobre o sofrimento dos familiares aparece em 1946 com Treudley que introduziu o conceito de burden na literatura psiquiátrica inglesa. O carácter pejorativo associado à ideia de fardo e a ampla utilização de peso com medida física levou-nos a considerar que a melhor tradução para o termo burden é sobrecarga (Bandeira & Barroso, 2005). O conceito de sobrecarga pode ser definido como o impacto negativo num (ou mais) determinado membro da família (cuidador), em resultado da prestação das tarefas inerentes aos cuidados necessários para que um outro membro da família (doente) possa lidar com a sua patologia. Esta sobrecarga também pode advir das alterações psicológicas/comportamentais, directa ou indirectamente, relacionadas com a doença do membro da família. O impacto das diversas condições médicas atinge um amplo espectro de dimensões da vida familiar e pode ser considerado sobrecarga porque requer que os familiares do paciente passem a colocar as suas próprias necessidades e desejos em segundo plano Boyd, 1990). A sobrecarga objectiva diz respeito às consequências negativas concretas e observáveis resultantes da presença do doente na família, tais como perdas financeiras, perturbações na rotina, na vida social e na vida profissional dos familiares, tarefas quotidianas adicionais que precisam executar para cuidar de todos os aspectos da vida do paciente (higiene, transporte, controlo da medicação, alimentação, lazer, finanças, compras, idas aos tratamentos médico, etc.), perturbações nas relações entre os membros da família, ocorrência de comportamentos problemáticos com os quais os familiares precisam lidar (por exemplo, comportamentos embaraçosos, agressões físicas e verbais, condutas sexuais inadequadas, comportamentos que perturbam a rotina da casa, ameaças ou tentativas de suicídio, abuso de álcool e drogas, etc.) (Bandeira &
doi:10.15309/11psd120211 fatcat:xw4lpbv4yvfuricowop65pp7r4