Associação entre distúrbios reprodutivos e anticorpos anti-Brucella sp em cães atendidos em clínicas particulares da cidade de Maceió-AL

Wagnner José Nascimento Porto, José Wilton Pinheiro, Rinaldo Aparecido Mota
2008 Revista Brasileira de Ciência Veterinária  
Resumo Objetivou-se com este estudo determinar a freqüência de aglutininas anti-B. canis e Brucella abortus, além de identificar possíveis fatores de riscos associados à infecção em cães atendidos nas clínicas veterinárias da Cidade de Maceió, Alagoas. Foram utilizados 90 animais, sendo 28 machos e 62 fêmeas de diferentes raças e faixa etária variável. Para pesquisa de aglutininas anti-Brucella canis utilizaram-se as provas de imunodifusão em gel de agarose (IDGA) e imunodifusão com
more » ... nol (IDGA/2-ME) e para pesquisa de aglutininas anti-Brucella abortus utilizou-se o teste do Antígeno Acidificado (AAT). Dos 90 animais analisados quatro (4,4%) foram positivos no IDGA, dos quais três (75,0%) foram positivos ao IDGA/2-ME, enquanto um (25,0%) foi negativo. Ao teste do AAT nenhum animal foi soro-reagente. A análise de concordância entre os testes utilizados foi K=0,851. Não foi observada associação significativa para as variáveis faixa etária (p=0,426) e sexo (p=0,678) e apenas a variável raça apresentou associação significativa para infecção por Brucella canis com resultado do odds ratio 0,04 (p=0,025; IC 95% 0,00; 1,01). Os resultados obtidos neste estudo demonstram que a infecção por Brucella canis ocorre na Cidade de Maceió-AL e que medidas de controle e profilaxia devem ser empregadas para evitar a disseminação do agente para criatórios livres da doença. Palavras-chave: brucelose, epidemiologia, animais de companhia. Abstract This study aimed to determine the frequency of agglutinins against Brucella canis and Brucella abortus, and to identify possible risk factors associated with infection in dogs examined in private veterinary clinics in the city of Maceió-Alagoas. For the purpose of this study we used 90 animals: 28 males and 62 females of various breeds and ages. Immune Diffusion in Gel Agar (IDGA) and immune diffusion with 2-Mercaptoethanol (IDGA/2-ME) were used to investigate the presence of agglutinins against B. canis, and the Acidified Antigen Test (AAT) was used to investigate agglutinins against B. abortus (AAT). Out of 90 animals four (4.4%) had positive IDGA; with three (75.0%) testing positive on the IDGA/2-ME and one was negative on the IDGA/2-ME. No animal tested positive on the AAT. The concordance analysis between the tests was K=0.851. No significant association was noticed for age group (p=0,426) and gender (p=0,678). The only variable with significant association for B. canis infection was breed, with 0.04 odds ratio (p=0.025; IC 95% 0.00; 1.01). The results of this study show that B. canis infection is present in the city of Maceió-AL, and that control and preventive measures must be enforced to prevent dissemination into disease-free populations.
doi:10.4322/rbcv.2014.188 fatcat:oogmhbhtsfatpabaozb2bqxqba