Construcción de valores y diferencias mediante la literatura infantil: género y diversidad sexual en la escuela

Cíntia Souza Batista Tortato, Lindamir Salete Casagrande, Marilia Gomes de Carvalho
2009 Cadernos de Gênero e Tecnologia  
Este artigo trata do objetivo, metodologia e resultados de um curso de extensão universitária que foi realizado com profissionais de educação, professora(e)s ou não, do Município de Matinhos, no Estado do Paraná – Brasil. Dentre os objetivos do curso estavam a necessidade de sensibilizar as/os participantes sobre a importância de se pensar as questões de gênero e diversidade sexual na escola, propor algumas formas de abordagem do assunto e sistematizar a experiência em forma de produção
more » ... de produção científica. Uma das formas de abordar as questões de gênero e a diversidade sexual foi a utilização de livros de literatura infantil, tema deste artigo. Sem reduzir a função da literatura infantil às questões pedagógicas, mas, reconhecendo sua riqueza e sua posição privilegiada como artefato cultural que pode transmitir valores e perspectivas, bem como, construir saberes, nos valemos de alguns livros, escolhidos propositadamente, para abordar de forma lúdica e sensível os valores e as construções culturais em torno dos gêneros, sexos, sexualidade e diferenças no intuito de problematizá-las. Na execução da atividade foram feitas as leituras de alguns livros para as/os participantes do curso e em seguida, estes participantes foram dispostos em grupos e receberam outros livros para que se posicionassem quanto à pertinência ou não de cada livro no trabalho escolar. Como resultado desta experiência, foi possível perceber que: 1- o uso de literatura infantil pode abrir inúmeras possibilidades de trabalho em sala se aula; 2- as/os participantes demonstraram interesse e entusiasmo na execução desta atividade; 3- por meio das falas delas e deles pode-se perceber a motivação proporcionada pelas leituras e as possibilidades reais de minimizar os preconceitos e desigualdades; 4- por meio do reconhecimento das diferenças, pode-se construir relações sociais e valores mais igualitários desde a infância.
doi:10.3895/cgt.v5n17/18.6181 fatcat:5dan3cvtzzd27lp645cxo6bz6m