Primeiras aproximações ao ser do reflexo: a vida cotidiana como terreno fundante do processo de conhecimento

Patricia Laura Torriglia
2019 Práxis Educativa  
Primeiras aproximações ao ser do reflexo: a vida cotidiana como terreno fundante do processo de conhecimento First approaches to the being of reflection: daily life as the basis of the process of knowledge Primeras aproximaciones al ser del reflejo: la vida cotidiana como terreno fundador del proceso de conocimiento Resumo: Neste texto, apresentamos algumas discussões preliminares em relação à gênese do conhecimento e aos diferentes reflexos que nos permitem conhecer a realidade objetiva, tendo
more » ... como foco o ser da vida cotidiana. As referências principais estão ancoradas nas obras do pensador húngaro György Lukács, em especial na Estética: a peculiaridade do estético, de 1966. Defendemos que a heterogeneidade e a universalidade da vida cotidiana podem ampliar e estender seus limites, na medida em que consideremos a necessária superação dos conhecimentos limitados a mera reprodução do mesmo, embora existam repetições que constituem a reprodução do existir e, por isso, são necessárias. Na atual sociabilidade, essa forma de reproduzir a vida, na maioria das vezes, fica atrelada "às necessidades do estômago", cerceando as possibilidades -para a maioria das pessoas -de acesso às objetivações e às atividades genéricas orientadas "às necessidades da fantasia", reduzindo o agir humano à passividade perante os acontecimentos e os fenômenos do mundo. Ao pensarmos esse contexto, apresentamos alguns aspectos da constituição da vida humana a partir da trajetória da vida cotidiana, já que, nela, está implícita a complexificação do processo histórico, sendo o início e o final de toda a atividade humana. Destarte, a vida cotidiana é uma importante dimensão de análise que favorece a compreensão do movimento dos diferentes conhecimentos que nela se expressam, os quais podem vir a aperfeiçoar o cotidiano dos sujeitos históricos e concretos. A partir dessa compreensão, debatemos os diferentes reflexos de uma mesma realidadecotidiano, científico e estético -que permitem a apropriação do real, cada um com sua especificidade e em um movimento de unicidade ontológica. Palavras-chave: Vida cotidiana. Teoria do reflexo. Processo de conhecimento. Abstract: In this text, we present some preliminary discussions regarding the genesis of knowledge and the different representations that enable us to grasp the objective reality with the focus on the daily being. The main references are publications of the Hungarian author György Lukács, particularly, Estética: a peculiaridade do estético, from 1966. We assert that the heterogeneity and universality of daily life can widen and extend its limits as long as we consider the necessary overcoming of limited knowledge to merely
doi:10.5212/praxeduc.v.14n1.016 fatcat:fjlubnadzreirmdidthd2uhtia