Esporotricose conjuntival felina

Denise Torres da Silva, Sandro Antônio Pereira, Isabella Dib Ferreira Gremião, Adriana da Rosa Chaves, Maíra Cruz de Holanda Cavalcanti, Jéssica Nunes Silva, Tânia Maria Pacheco Schubach
2018 Acta Scientiae Veterinariae  
A esporotricose é uma zoonose causada pelo fungo dimórfico Sporothrix schenckii, na qual o gato doméstico é descrito como uma importante fonte de infecção. Devido à carência de estudos das alterações oculares que ocorrem na esporotricose felina, descreve-se um caso de acometimento oftálmico em um gato, proveniente da região metropolitana do Rio de Janeiro, sem histórico de trauma ocular. Realizou-se exame clínico completo, onde foram observadas lesões cutâneas ulceradas e conjuntivite. Foi
more » ... zada coleta de secreção presente em uma lesão cutânea ulcerada e do saco conjuntival do globo ocular esquerdo para exame citopatológico e cultura micológica, sendo o diagnóstico confirmado através do isolamento em cultura de Sporothrix schenkii em ambas as localizações. Iniciou-se tratamento com cetoconazol na dose de 50 mg/gato/ a cada 24 horas e após 75 dias observou-se a cicatrização das lesões cutâneas e ausência de alterações conjuntivais. ABSTRACT Sporotrichosis is a zoonosis caused by the dimorphic fungus Sporothrix schenckii, which domestic cat is described as an important font of infection. Due to the lack of studies over ocular alterations that occur in feline sporotrichosis, this paper describes a case of ophthalmic alteration in a cat from the metropolitan area of Rio de Janeiro city without antecedent ocular injury history. Complete clinical examination was performed, verifying ulcerated cutaneous lesions and conjunctivitis. Material from a cutaneous lesion and from the left eyeball conjunctival sac was collected for citopathologic exam and mycologic culture, the diagnostic was confirmed through culture isolation of Sporothrix schenckii, from both the cutaneous and ocular lesions. Sporotrichosis treatment was started and 75 days after, the cutaneous lesions were healed and there was no sign of conjunctival alteration.
doi:10.22456/1679-9216.17283 fatcat:63vb7zo2bjcpjnlujhzc3r6fou